Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Kerber adia façanha de Serena e conquista o 3º Slam
14/07/2018 às 13h33

Kerber já havia vencido o Australian Open e o US Open em 2016

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - A busca de Serena Williams pelo histórico 24º título de Grand Slam terá que continuar. Com uma atuação bastante consistente, Angelique Kerber adiou a façanha da heptacampeã de Wimbledon e conquistou um título inédito no All England Club ao derrotar Serena na final por duplo 6/3 em 1h05 de partida.

Este é o terceiro título de Grand Slam da carreira de Kerber, que já havia vencido a própria Serena na final do Australian Open de 2016 e além de ter conquistado o US Open na mesma temporada. A canhota alemã também havia disputado a final de Wimbledon contra Serena há dois anos, mas perdeu em sets diretos.

Entre as atletas em atividade, Kerber só fica atrás da própria Serena, além de Venus Williams e Maria Sharapova entre as maiores vencedoras de Grand Slam. A alemã também é a primeira atleta de seu país a conquistar Wimbledon desde o sétimo e último título de Steffi Graf em 1996.

Ambas ex-líderes do ranking, Serena e Kerber se enfrentaram pela nona vez na história. Além das duas vitórias em finais de Grand Slam, a alemã só havia vencido no piso duro de Cincinnati em 2012. A jogadora de 30 anos conquistou o 12º título de sua carreira profissional e disputou a 28ª final no circuito.

Recordista de títulos de Grand Slam na Era Aberta com 23 conquistas, Serena buscava o 24º trorféu. A marca a igualaria à australiana Margaret Court, maior vencedora de Grand Slam em todos os tempos, considerando as fases amadora e profissional do esporte.

Heptacampeã de Wimbledon, a norte-americana disputava sua trigésima final de Grand Slam e a décima em Londres. Ela também tentava ser a quarta mulher a conquistar um título de Grand Slam na Era Aberta depois de tornar mãe. Apenas Margaret Court, Evonne Goolagong e Kim Clijsters conseguiram tal façanha.

Com o título, Kerber embolsa mais US$ 2.250.000. Na carreira, a alemã acumula mais de US$ 23 milhões em premiações de torneio. Já Serena, recordista em premiações na história do tênis feminino com mais de US$ 84 milhões, receberá mais US$ 1,125 milhão. Depois de iniciar o torneio como 181º do mundo, Serena dá um salto no ranking e aparecerá no 29º lugar a partir da próxima segunda-feira. Kerber, que já liderou o ranking, era a número 10 do mundo e será a quarta colocada.

Kerber fez um primeiro set muito seguro em seu saque e também nos golpes de fundo de quadra. A alemã cometeu apenas três erros não-forçados em toda a parcial contra 14 de Serena, o que compensou a vantagem de 11 a 5 em winners para a norte-americana.

Reconhecida como uma das melhores devolvedoras do circuito, Kerber quebrou logo no game de abertura, apostando em seus contra-golpes e na falta de ritmo de Serena, que disputa apenas seu quarto torneio desde que se tornou mãe e não repetia o desempenho das partidas anteriores. A norte-americana até buscou o empate no quarto game, mas a irregularidade em seu saque, com apenas 59% de pontos vencidos com o primeiro serviço e só um dos sete pontos jogados com o segundo saque.

Serena perdeu a chance de conquistar uma quebra no começo do segundo set. Parecia estar com dificuldade em segurar os nervos. Exagerou na força em momentos importantes e seguia dando pontos de graça. Kerber se manteve fiel a seu plano de jogo e sequer enfrentou break points no segundo set. A única quebra aconteceria no sexto game e a canhota alemã conseguiu manter o domínio das emoções nos momentos decisivos. Kerber terminou a partida com onze winners contra 23 de Serena, mas cometeu apenas cinco erros não-forçados diante de 24 da norte-americana.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series