Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Nadal elogia alto nível, mas contesta teto fechado
14/07/2018 às 13h58

Nadal teve várias oportunidades no quinto set

Foto: Site oficial

Londres (Inglaterra) - Uma semifinal decidida ponto a ponto, com chances para os dois lados e repleta de lances espetaculares foi o alento para Rafael Nadal, que foi batido num longo quinto set por Novak Djokovic e ficou assim sem a chance de conquistar o tricampeonato em Wimbledon e seu 18º troféu de Grand Slam.

"Foi uma grande partida, creio que oferecemos uma altíssimo nível e um grande espetáculo", avaliou. "Claro que não estou feliz com o resultado, mas orgulhoso por ter feito parte dessa batalha. Não tive tempo ainda de analisar por que perdi. Fiz grandes lances, mas também cometi algumas falhas, mas isso me parece normal quando se joga nessa intensidade. Ontem poderia ter acontecido qualquer coisa, hoje também. Não acredito em sorte, ela está sempre com o ganhador, e nos dois dias esteve com ele".

Questionado se o teto fechado influenciou - havia dúvida se ele permaneceria fechado no reinício do duelo deste sábado -, Rafa esquivou-se a princípio, mas deixou claro que queria quadra aberta desde a sexta-feira: "Prefiro não falar sobre isso para que não me interpretem mal. Se você começa indoor, deve terminar nas mesmas condições", concordou, antes de completar. "Ontem começamos com teto fechado para ganhar tempo, mas não acho que tenha sido o correto", reclamou.

O canhoto espanhol lamentou especialmente o terceiro break-point que teve no 15º game, um lance realmente decisivo. "Decidi ir à rede depois de um backhand cruzado, uma jogada que funcionou em diversas ocasiões. Não sei se fui impaciente, mas acredito que foi ele quem fez uma grande passada, isso faz parte do esporte", resignou-se o líder do ranking, que tentava sua primeira final em Wimbledon em sete anos. "Geralmente, sou muito crítico comigo mesmo, mas hoje soltei grandes golpes".

Ele lembrou que vive uma grande temporada, principalmente vindo da parada por lesão no quadril após o Australian Open. "É sempre difícil se recuperar após contusões, por isso estou orgulhoso do que fiz no torneio. Dei tudo que podia. Agora, vou aproveitar bem minhas férias", brincou. Nadal só deve reaparecer no circuito no final de julho para o Masters do Canadá.

O sérvio, que venceu o 27º duelo entre os dois em 52 confrontos, mereceu elogios. "Ele jogou incrivelmente bem, na minha opinião está novamente no seu melhor nível. Chega novamente à final de Wimbledon, e isso significa muito. Não se pode ir tão longe aqui se não está jogando muito bem, nem mesmo se você se chama Novak Djokovic", atestou.

Comentários