Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Djokovic: 'A vitória poderia ir para qualquer lado'
14/07/2018 às 15h33

Sérvio destacou o equilíbrio da disputa contra Nadal

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Vencedor de uma difícil semifinal em Wimbledon, Novak Djokovic destacou o equilíbrio do duelo contra Rafael Nadal. O tricampeão do Grand Slam britânico sente que partida, que começou na última sexta-feira e só foi concluída no sábado foi definida por detalhes.

"A vitória poderia ter ido para qualquer lado, já poucos pontos definiram a partida", disse Djokovic após a vitória por 6/4, 3/6, 7/6 (11-9), 3/6 e 10/8. "Eu acreditei na vitória, mas sabia que ele estava jogando muito bem e que qualquer coisa poderia acontecer. Contra o Rafa, que joga cada ponto como se fosse o último, você tem que estar preparado e acima de tudo manter a calma".

O sérvio comentou sobre a escolha da organização do torneio de continuar o jogo neste sábado com o teto fechado, da mesma forma que ele começou na última sexta-feira. "Tudo o que sei é que os organizadores nos disseram alguns minutos antes que o jogo continuaria com o teto fechado. Para ser honesto, eu me preparei para o jogo pensando continuaria nessas condições, porque começamos ontem assim e acho que seria normal concluir da mesma forma. É apenas a minha opinião".

Com 5h17, a partida que começou na última sexta-feira e só terminou neste sábado foi a segunda mais longa da rivalidade entre o sérvio e o espanhol. A semifinal de Wimbledon só fica atrás da histórica final do Australian Open de 2012, vencida por Djokovic após 5h53 de disputa.

"O que me passou pela cabeça durante o jogo daria para escrever um livro. Quando você joga diante de um tenista com as características de Rafa, o lado mental do jogo é determinante para suas aspirações", disse o sérvio, que marcou sua 27ª vitória em 52 jogos diante do rival.

"Senti dúvida, frustração e, possivelmente, de decepção quando perdi o quarto set por pequenos erros. Mas quando me sentei e fiz uma autocrítica eu me animei de novo para tentar vencer o jogo", afirmou após a partida que teve 59 games disputados, um recorde na rivalidade entre os dois.

Garantido em sua 22ª final de Grand Slam na carreira, Djokovic agora se prepara para enfrentar Kevin Anderson na final marcada para às 10h (de Brasília) deste domingo. O sérvio levou a melhor em cinco dos seis duelos anteriores contra o sul-africano, número 8 do mundo, que disputará sua segunda final de Grand Slam.

"Vai ser um jogo difícil contra o Anderson. Espero que nós dois possamos jogar depois duas partidas muito longas", disse o sérvio, sorrindo. "Ele teve um dia de folga, coisa que eu não tive, mas estou tentando curtir um pouco essa vitória depois do que eu passei nos últimos 15 meses. É verdade que eu também gostaria de ter um dia livre para que eu possa me recuperar, mas já que não é possível e eu vou tentar descansar o máximo para estar bem para amanhã".

Comentários