Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Campeã, Kerber destaca lições da temporada passada
14/07/2018 às 17h23

Depois de um ano aquém das expectativas, a alemã conquistou o terceiro Slam

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Campeã de um Grand Slam pela terceira vez e vencedora inédita em Wimbledon, Angelique Kerber destacou o aprendizado que teve na última temporada passada. Depois de viver o melhor ano da carreira em 2016, quando venceu dois títulos de Slam e liderou o ranking mundial, a alemã não repetiu o desempenho no passado e o terminou apenas no 21º lugar na WTA. Para Kerber, a experiência adquirida em um ano aquém de suas expectativas foi fundamental para a volta ao caminho das vitórias.

"Sem 2017, eu não poderia vencer este torneio", disse Kerber após a vitória por duplo 6/3 sobre Serena Williams na final disputada neste sábado. "Acho que aprendi muito no ano passado, com toda a expectativa e todas as coisas pelas quais eu passei. Eu aprendi muito coisas sobre mim mesma, sobre as coisas ao redor e como lidar com isso".

"Você tem que passar por todas essas experiências, boas e ruins, para aprender. Se você fizer isso uma, duas, três vezes, você fica melhor", explica a jogadora de 30 anos. "Depois de 2017, acho que ninguém esperava que eu voltasse tão forte em 2018 e conquistasse meu terceiro Grand Slam em Wimbledon, que sempre foi meu sonho. Acho que há duas semanas ninguém esperava que eu pudesse chegar tão longe".

Um dos segredos para a volta à rotina de bons resultados foi uma mudança em sua equipe de trabalho. Depois de encerrar um ciclo vitorioso com Torben Beltz, Kerber anunciou em novembro do ano passado que passaria a treinar com Wim Fissette, ex-técnico de Kim Clijsters, Simona Halep e Victoria Azarenka.

"Eu tento aproveitar cada momento agora. Acho que fazer novamente um ano como 2016 é impossível e tive que encontrar motivação. Agora eu apenas tento melhorar meu jogo e não pensar muito nos resultados. Tentando ser uma tenista melhor e uma pessoa melhor, além de desfrutar do tênis de novo", completa a ex-líder do ranking, que subirá do décimo para o quarto lugar na classificação.

Como já havia derrotado Serena na final do Australian Open de 2016, Kerber se tornou a segunda mulher a ter duas vitórias diante da norte-americana em decisões de Grand Slam. A norte-americana igualou o feito de Venus Williams, que superou a irmã caçula nas finais do US Open de 2001 e de Wimbledon em 2008.

"Quando você joga uma final contra a Serena, você sabe que ela vai jogar seu melhor tênis. Essas são as partidas que ela mais ama, especialmente na Quadra Central", disse Kerber, que marcou sua terceira vitória em nove jogos contra Serena. "Eu estava tentando não pensar muito que eu estava jogando contra Serena e estava tentando pensar apenas no meu lado da quadra e ficar calma. É para esse tipo de jogo que eu treinei nos últimos meses, para jogar contra as melhores e ter chances de vencer".

Comentários