Notícias | Dia a dia
Sakkari pode encerrar jejum grego de dez anos
05/08/2018 às 11h37

Sakkari pode garantir o primeiro título de uma grega desde 2008

Foto: Divulgação

San José (EUA) - Finalista do WTA Premier de San José, Maria Sakkari tem chance de recolocar a Grécia no mapa do tênis feminino. A jovem de 23 anos, que disputa a decisão do torneio californiano às 18h (de Brasília) contra a romena Mihaela Buzarnescu pode dar o primeiro título em dez anos para seu país.

A última jogadora grega a vencer um WTA foi Eleni Daniilidou, vencedora de cinco títulos durante a década passada e que conquistou um torneio pela última vez no início de 2008 na cidade australiana de Hobart. Daniilidou, que está com 35 anos e ainda em atividade, também é a grega com melhor ranking da história, ao ocupar o 14º lugar em maio de 2003.

A segunda melhor marca da Grécia já pertence a Sakkari, atual 49ª colocada e que chegou a ocupar o 33º lugar em junho. Quando chegou ao 42º posto, em abril, a jovem grega conseguiu superar pela primeira vez superar o recorde pessol de sua mãe, Angeliki Kanellopoulou, que foi 43ª do mundo em abril de 1987.

Com 305 pontos em uma semana que não defende pontos, Sakkari já está saltando para o grupo das 35 melhores jogadoras do mundo. Se for campeã, assume a inédita 26ª posição e passa a ser a segunda grega a figurar no top 30 do ranking da WTA.

Adversária de Sakkari na decisão, Buzarnescu está com 30 anos e vive o melhor momento da carreira. Considerada uma grande promessa do circuito mundial juvenil na década passada, a romena sequer figurou no top 200 até o fim de 2016. Ela iniciou o ano passado na 539ª posição, venceu sete torneios ITF e furou o quali do US Open para chegar ao top 100. Já em 2018, alcançou três finais de WTA e aparece atualmente no 24º lugar. Caso conquiste seu primeiro título na elite do circuito, debutará no grupo das vinte melhores do mundo.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis