Notícias | Dia a dia
Parceira de duplas diz ter sido perseguida por Peng
13/08/2018 às 20h23

Alison Van Uytvanck também confirma ter denunciado Peng à TIU

Foto: Arquivo

Vilvoorde (Bélgica) - A suspensão da ex-número 1 de duplas Shuai Peng pela Tennis Integrity Unit (TIU), sob o pretexto de ter oferecido dinheiro para induzir a desistência de sua parceira de duplas do torneio de Wimbledon do ano passado ganhou um novo capítulo. A belga Alison Van Uytvanck, que jogaria ao lado da chinesa naquele torneio, relatou ter sido assediada e confirmou ter feito a denúncia que resultou na punição de sua parceira.

"Meu ex-técnico Alain De Vos e eu fomos perseguidos dia e noite por Shuai Peng, que queria que eu desistisse das duplas", disse Van Uytvanck, por meio de seu perfil no Twitter. "Ela queria jogar com Sania Mirza depois que o prazo de inscrições já havia terminado", acrescenta a belga, ao reforçar um fato que Peng já havia dito em sua defesa.

"Informamos isso a TIU e eles começaram a investigar o caso com a maior discrição e, de acordo com as evidências, acabaram sancionando-a", afirmou a jovem jogadora, que acabou nem entrando em quadra durante aquele torneio de duplas. Ela disputou a chave de simples e caiu ainda na primeira rodada.

A partir desta segunda-feira, Van Uytvanck ocupa o melhor ranking da carreira. A jogadora de 24 anso aparece agora na 37ª posição. "O tênis é tudo para mim desde que eu era pequena e quero que ele permaneça limpo em todas as suas formas", completa a belga, que voltou a Wimbledon este ano e foi às oitavas.

Entidade que controla as denúncias de corrupção no tênis, a TIU anunciou na última quarta-feira que Peng está suspensa por até seis meses e multada em US$ 10 mil, podendo reduzir as penas pela metade caso se comprometa a não cometer novas infrações. Vale lembrar que o treinador Bertrand Perret, que trabalhava com Peng na época, também foi suspenso pela TIU e não poderá receber credenciais para nenhum torneio oficial até o dia 8 de novembro.

Por meio de seu perfil na rede social Weibo, Peng negou na última sexta-feira que tenha coagido Van Uytvanck a desistir do torneio. "A desistência foi decisão pessoal dela e nunca lhe dei dinheiro para forçar isso". Ela também atribui a denúncia apresentada pela belga à dificuldade de comunicação entre os dois treinadores.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis