Notícias | Dia a dia | US Open
Djokovic garante que não mudaria nada na carreira
24/08/2018 às 14h14

Nova York (EUA) - Dono de 13 títulos de Grand Slam e número 1 do mundo durante 223 semanas, o sérvio Novak Djokovic perdeu a segunda metade da temporada passada e começou 2018 ainda lutando para recuperar a melhor forma, que parece estar de volta depois dos títulos de Wimbledon e do Masters 1000 de Cincinnati.

Fazendo seus últimos preparativos para o US Open, o último Grand Slam do ano, em que terá como rival de estreia o húngaro Marton Fucsovics, o tenista de Belgrado falou sobre as dificuldades pelas quais passou ultimamente e garantiu que apesar de tudo não mudaria nada em sua trajetória como profissional.

“Se eu pudesse voltar no tempo acho que não mudaria nada. Tudo aconteceu por alguma razão que me fez ter um aprendizado e me conhecer melhor nos níveis mais profundos. Para ser sincero, nunca mudaria nada”, afirmou o sérvio, que atualmente é o sexto do ranking da ATP, mas aparece como o terceiro que mais somou pontos na temporada.

Para Djokovic, até mesmo os momentos ruins servem para alguma coisa, deixando mais especiais as voltas por cima. “As vitórias em Wimbledon e Cincinnati são mais saborosas e especiais por causa de toda a jornada pela qual passei”, complementou o bicampeão em Flushing Meadows, onde levantou a taça em 2015 e 2011.

Comentários