Notícias | Dia a dia | US Open
Djokovic destaca 'condições extremas' e aprova regra
28/08/2018 às 23h08

Djokovic sofreu com o forte calor desta terça-feira em Nova York

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Aliviado depois de vencer seu jogo de estreia no US Open, Novak Djokovic falou sobre as difíceis condições que enfrentou nesta terça-feira. O sérvio precisou até mesmo de um atendimento durante a partida de 2h58 e disputada sob forte calor contra o húngaro Marton Fucsovics.

"Foi muito difícil. Nós dois sofremos, mas não éramos os únicos hoje. Foram quase 10 desistências na chave masculina. As condições eram brutais, mas você tem que lidar com isso", disse Djokovic após a vitória por 6/3, 3/6, 6/4 e 6/0 nesta terça-feira.

O ex-líder do ranking viveu um momento delicado na partida quando teve o saque quebrado no início do terceiro set e acredita que devolver a quebra no oitavo game, quando o rival já dava sinais de desgaste, mudou a dinâmica do jogo. "Tive que encontrar uma maneira de sair dos problemas. Quando estava um set a um e eu tinha uma quebra abaixo, acho que o momento decisivo quando ele vencia por 4/3 e eu consegui fazer um bom game"

"Logo depois eu o vi desacelerar um pouco, ele começou a ter alguns problemas físicos. Foi aí que senti a oportunidade de tentar voltar ao jogo. Depois disso, eu não perdi nenhum game até o final da partida", complementou o bicampeão do Grand Slam norte-americano.

A partida foi uma das primeiras da chave masculina a contar com a aplicação da regra do calor extremo, uma vez que a Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA) autorizou um intervalo de dez minutos entre o terceiro e o quarto set. Atualmente sistema já é regulamentado no circuito da WTA, com pausas entre o segundo e o terceiro set em dias de forte calor, e passará por avaliações diárias da organização do torneio para ter continuidade nos jogos masculinos.

"Obviamente, uma pausa de 10 minutos foi algo muito necessário. Fico feliz por termos tido isso. Nunca experimentei isso antes. Essa foi a primeira vez. Acho que nós dois precisávamos", avaliou o ex-número 1 do mundo, que enfrentará o norte-americano Tennys Sandgren na próxima rodada em Nova York.

Quer concorrer a um relógio Fossil? Clique aqui e palpite sobre quem vai vencer o US Open!

Comentários