Notícias | Dia a dia | US Open
Murray alfineta Verdasco: 'Tem que respeitar regras'
30/08/2018 às 09h12

Nova York (EUA) - O forte calor e a grande umidade que tem assolado o US Open nestes primeiros dias fizeram com que o torneio criasse uma política de calor extremo para os homens, permitindo uma pausa de 10 minutos aos jogadores entre o terceiro set e o quarto. O artifício foi usado na partida entre o britânico Andy Murray e o espanhol Fernando Verdasco e acabou gerando uma polêmica entre os tenistas.

Isso porque Murray reclamou ao juiz de cadeira que o adversário estava conversando com o treinador antes de voltar à quadra para retomar a partida. Depois da eliminação, o britânico explicou a situação para a imprensa em entrevista coletiva e cobrou da organização que pressione os jogadores para que estes cumpram as regras.

“Fui tomar uma ducha e ele (Verdasco) foi tomar um banho de gelo. Na volta eu o vi conversando com seu treinador e um duplista espanhol. Suponho que os jogadores não devam conversar com seu técnico durante a pausa e por isso chamei o supervisor e disse para ele que havia regras e que elas deveriam ser respeitadas”, falou o ex-número 1 do mundo.

“Li as regras e nos deixaram bem claro que não podemos falar com nossos treinadores. Eles não conversaram por muito tempo, mas naquele momento já estava feito e não dava para voltar atrás. Este é um dos maiores torneios do mundo e se há regras elas precisam ser seguidas, porque não pode um jogador conversar com o técnico e o outro não”, disparou Murray.

Apesar da reclamação, o britânico se recusou a dizer Verdasco queria tirar vantagem da situação, mas pediu à organização que esteja mais atenta. "Eu não culpo Fernando e sua equipe, eles provavelmente não sabiam quais eram as regras, não estavam tentando quebrá-las, mas os jogadores deveriam ser acompanhados por um supervisor para saber se estão cumprindo o estipulado”.

"Meu técnico foi perguntar quais eram as regras e eles nos deram um documento onde tudo foi explicado. É a primeira vez que fazemos isso, então o que eu gostaria é de um protocolo claro do que pode ser feito nesses 10 minutos ", terminou um Murray, cobrando também os demais jogadores que se informem sobre a nova norma para evitar este tipo de situações.

Comentários