Notícias | Dia a dia | US Open
Federer diz que 'ajuda do juiz' não se repetirá mais
31/08/2018 às 09h18

Suíço tem um histórico de jogos muito equilibrados com Kyrgios, seu adversário na terceira rodada do US Open

Foto: Garrett Ellwood/USTA

Nova York (EUA) - A grande polêmica da última quinta-feira no US Open foi a conversa do árbitro Mohamed Lahyani com o australiano Nick Kyrgios, que depois disso conseguiu a virada sobre o francês Pierre-Hugues Herbert e garantiu vaga na terceira rodada do torneio. Seu próximo rival será o suíço Roger Federer, que deixou sua opinião sobre o ocorrido e apostou que não há como isso se repetir.

“Não vai acontecer duas vezes seguidas, mesmo que seja com outro jogador. Os alarmes foram disparados. Não é a função do juiz de cadeira falar com o tenista, mesmo que eu entenda o porquê de ter feito. Na minha opinião, acho que ele não pode dizer aquilo que disse para Kyrgios, não pode falar assim com um tenista. Foi uma conversa e algo assim pode mudar a mentalidade do jogador”, observou.

Será a quarta vez que Federer e Kyrgios irão medir forças, a primeira em um Grand Slam. Os três embates anteriores foram disputadíssimos, todos tiveram três sets e apenas uma das nove parciais que disputaram não foi decidida no tiebreak. O australiano levou a melhor no primeiro encontro, três anos atrás em Madri, mas perdeu os dois seguintes, ano passado em Miami e neste em Stuttgart.

O tenista da Basileia também analisou a sua partida contra o francês Benoit Paire, vencida em sets diretos, com parciais de 7/5, 6/4 e 6/4, em 1h55. “Fico feliz com o que apresentei, não tive um desempenho ruim. Amanhã vou conversar com minha equipe para ver o que funcionou bem e o que não”, comentou o número 2 do mundo.

“Acho que tive um pouco de altos e baixos e Benoit é sempre um rival perigoso, pois varia bastante a tática e nunca joga igual nos pontos. Tem vezes que ele joga bem no fundo de quadra, mas em outras fica em cima da linha de base e além disso consegue cobrir muito bem a quadra toda”, complementou Federer.

Comentários