Notícias | Dia a dia | US Open
Djokovic celebra boa fase e sai em defesa do guru
31/08/2018 às 09h45

Depois de passar pelo atleta da casa Tennys Sandgren, o sérvio terá pela frente o freguês francês Richard Gasquet

Foto: Garrett Ellwood/USTA

Nova York (EUA) - Embora viva grande momento no circuito, tendo conquistado os títulos de Wimbledon e Cincinnati nos últimos meses, o sérvio Novak Djokovic teve um começo de US Open um pouco abaixo do que vinha mostrando, precisando de quatro sets para superar seus dois primeiros obstáculos, o último deles o norte-americano Tennys Sandgren, na quinta-feira.

“É um processo, trabalhamos todos os dias para colocar as coisas nos devidos lugares e buscar a perfeição no meu jogo. Os últimos meses têm sido muito bons em relação a resultados e isso me deixa empolgado, mas sei também que certos elementos precisam ser melhorados”, analisou o bicampeão do últimos Grand Slam da temporada.

Além de falar sobre o seu momento, ‘Nole’ também saiu em defesa do guru espanhol Pepe Imaz, que teria sido deixado de lado no momento que o sérvio voltou a trabalhar com o técnico eslovaco Marjan Vajda. Em entrevista ao diário Sport Klub, o atual número 6 do mundo negou que tenha havido um rompimento e garantiu que há um clima cordial entre Imaz e Vajda.

“Minha alimentação é a mesma dos últimos três anos e continuo com a mesma dieta. Pepe segue sendo uma pessoa próxima a mim, na vida de meu irmão, de minha esposa e de minha família. Falei com Marjan depois da entrevista, porque achei estranho, uma vez que ele nunca expressou esse tipo de opinião. Constatamos que o jornalista modificou um pouco o que ele disse”, explicou o sérvio.

“Quando comecei a perder muitas partidas começaram a escrever sobre Pepe, sobre a nutrição e sobre tudo que estava junto. A maioria das pessoas toma suas próprias decisões e não sou do tipo que gosta de ficar apontando culpados e assumo todas as minhas decisões. Tenho 31 anos e ninguém pode influenciar minha vida para que ela mude por completo”, acrescentou Djokovic.

O ex-número 1 do mundo ainda fez questão de destacar que não houve racha entre Imaz e Vajda.“Estivemos em Marbella há pouco, Marjan esteve com Pepe, conversaram e almoçaram juntos. A verdade é que eles têm uma relação amistosa e normal”, finalizou o sérvio, que na próxima rodada em Nova York medirá forças com o francês Richard Gasquet, contra quem jogou 13 vezes e venceu 12.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series