Notícias | Dia a dia | US Open
Nadal evita falar sobre joelho e diz que estará 100%
01/09/2018 às 09h14

Nadal recebeu uma proteção no joelho direito antes do segundo set, mas não vê problema para o futuro

Foto: Garrett Ellwood/USTA

Nova York (EUA) - O espanhol Rafael Nadal mostrou força de campeão em sua última vitória no US Open, batendo de virada o russo Karen Khachanov em uma partida disputadíssima que garantiu o número 1 do mundo nas oitavas de final do torneio. Em contrapartida, surgiu uma preocupação em relação ao joelho direito, que obrigou o canhoto de Mallorca a pedir atendimento durante o jogo.

“Não vou falar do joelho. Estamos em um torneio muito importante e a única coisa que vou dizer é que 100% para a próxima rodada”, sentenciou o atual campeão em Flushing Meadows, que na virada do primeiro para o segundo set recebeu uma proteção no joelho para seguir em quadra e depois buscar a virada.

O espanhol elogiou seu oponente e disse que precisa melhora para a sequência do torneio. “Não foi uma partida fácil para mim, Karen é um rival muito difícil. Eu não estava no meu melhor dia e joguei melhor apenas no quarto set, quando consegui golpear melhor o forehand. Mas no 5/4 eu errei um voleio incrível e me compliquei”, avaliou.

“De qualquer forma, estou feliz de ter vencido mais uma e seguido vivo no torneio. Superar esse tipo de obstáculo ajuda bastante na confiança. A sensação que fica é que preciso fazer melhor as coisas, como golpear com mais calma, para causar mais dano ao meu rival. Não foi de tudo negativo, mas há várias coisas para melhorar”, complementou Nadal.

Questionado sobre a diferença de jogar com o teto do Arthur Ashe Stadium fechado, o espanhol explicou não ver tanta mudança com ele aberto. “O teto está tão alto que você quase não sente a diferença de quando está aberto e fechado”, comentou Nadal, que agora medirá forças com o georgiano Nikoloz Basilashvili.

“É um jogador muito perigoso, que bate muito firme na bola e se chegou até as oitavas é porque está jogando bem”, observou o canhoto de Mallorca. Será apenas a segunda vez que ele enfrentará o georgiano de 26 anos e atual 37 do mundo, tendo vencido facilmente o outro encontro que tiveram, ano passado em Roland Garros, no qual perdeu apenas um game nos três sets disputados.

Comentários