Notícias | Dia a dia | US Open
Djokovic vence fácil e despacha o 'freguês' Gasquet
02/09/2018 às 00h38

Djokovic agora lidera o histórico contra Gasquet por 13 a 1

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Dominante desde o início, Novak Djokvoic ampliou sua enorme vantagem no retrospecto contra Richard Gasquet. O sérvio garantiu sua 13ª vitória em 14 jogos de primeira linha diante do francês de anos de 25 do ranking ao marcar as parciais de 6/2, 6/3 e 6/3 em 2h10 para chegar às oitavas de final do US Open.

A única vitória de Gasquet sobre Djokovic aconteceu na Masters Cup (antigo nome do ATP Finals) de 2007, em quadra dura e coberta na China. Desde então, o sérvio venceu onze jogos seguidos contra o rival e perdeu apenas um set nesse período. Djokovic ainda tem uma vitória em nível challenger, no piso duro de Cherbourg em 2005.

Vencedor de duas edições do US Open nos dois melhores anos de sua carreira, em 2011 e 2015, Djokovic marcou uma incrível sequência com dez semifinais seguidas no torneio e já disputou sete finais em Nova York. O sérvio conseguiu sua primeira vitória em sets diretos nesta edição do torneio, já que precisou de quatro sets para superar Marton Fucsovics na estreia e Tennys Sandgren na rodada seguinte.

Número 6 do mundo e sem pontos a defender até o final do ano, Djokovic não atuou na edição passada por conta de lesão no cotovelo direito, que o deixou afastado das competições durante todo o segundo semestre de 2017. Até por isso, o sérvio de 31 anos e ex-líder do ranking pode terminar o Grand Slam americano na terceira posição. Com 36 vitórias na temporada, Djokovic venceu 21 dos últimos 23 jogos que disputou.

Djokovic enferenta nas oitavas o português João Sousa, 68º do ranking, que aos 29 anos conquista o maior resultado para o tênis de seu país em um Grand Slam. Sousa eliminou o cabeça 17 francês Lucas Pouille com parciais de 7/6 (7-5), 4/6, 7/6 (7-4) e 7/6 (7-5). O sérvio venceu os quatro duelos anteriores contra Sousa.

Os dois primeiros games foram longos e com oportunidades para ambos os lados. Embora os sacadores prevalecessem, o sérvio escapou de dois break points e teve três chances de quebrar o serviço do francês. O que se viu logo depois foi um incrível domínio do ex-líder do ranking, que venceu doze pontos seguidos para estabelecer a vantagem por 4/1. Djokovic só enfrentaria mais dois pontos em seu saque durante o set e ainda quebrou mais uma vez o serviço do francês. Foram 16 winners contra apenas 4 de Gasquet durante o set inicial.

Djokovic sequer enfrentou break points no segundo set e cedeu apenas nove pontos em seus games de serviço. O sérvio continuou muito firme nas devoluções e não dava opções ao rival de reagir na partida. Com oito pontos seguidos logo no começo da parcial, o sérvio já abriu 2/0 e voltou a confirmar o saque para já abrir uma vantagem confortável para não ser ameaçado. A boa margem no placar serviu para que o bicampeão desse uma pequena relaxada, procurando soluções diferentes para seu jogo.

Com cinco erros não-forçados no começo do terceiro set, Djokovic demorou um pouco mais para quebrar o saque de Gasquet. O francês confirmou seus dois primeiros games de serviço sem correr riscos, mas também só fez um ponto no saque do sérvio no mesmo período. Bastou um pouco mais de aplicação para Djokovic voltar ao domínio total nas trocas de bola, obtendo assim mais uma quebra e a liderança por 3/2. Se não faltava empenho a Gasquet, que criou três oportunidades de devolver a quebra, o francês já sinalizava a falta de paciência com o incrível trabalho defensivo do sérvio e fazia escolhia escolhas equivocadas em momentos importantes. Dessa forma, Djokovic conseguiu manter a dianteira e confirmou mais uma vitória sobre um de seus maiores fregueses.

Comentários