Notícias | Dia a dia | US Open
Federer destaca importância de sua primeira quebra
02/09/2018 às 09h59

Federer derrotou Kyrgios em sets diretos, garantiu vaga nas oitavas de final no US Open e agora enfrentará Millman

Foto: Garrett Ellwood/USTA

Nova York (EUA) - A vitória do suíço Roger Federer para cima do australiano Nick Kyrgios no último sábado, válida pela terceira rodada do US Open, terminou sendo bem mais tranquila do que começou. Isso porque o atual número 2 do mundo sofreu bastante com o saque do rival no início e até o décimo game do primeiro set só havia vencido um ponto nas devoluções. Foi então que ele conseguiu uma quebra que não apenas lhe deu a parcial, mas também mudou o panorama da partida.

“O primeiro break foi decisivo, se não tivesse aproveitado aquela oportunidade talvez o jogo tivesse sido outro. Além disso, eu não havia conseguido nem passar perto de jogar nos quatro games anteriores de saque dele e já estava pensando no tiebreak”, comentou Federer, que antes disso havia escapado de um buraco no sétimo game, em que saiu de 0-40 para depois confirmar o saque.

“Acho que Nick entrou em quadra inspirado e sabendo o que tinha que fazer. Foi muito importante sair daquele buraco e confirmar o saque para fazer 4/3”, contou o suíço, que depois acabou tendo um pouco mais de folga. “No segundo seu eu joguei muito bem, fui muito consistente e sólido. As condições também ajudaram, já que não tínhamos mais nem vento e nem sol para atrapalhar”, disse.

Federer também falou sobre Kyrgios e elogiou bastante seu último rival. “Gosto muito de ver Nick jogando, ele é um cara diferente, um jogador imprevisível com um enorme saque e que pode bater firme de qualquer lugar. Seu talento é espetacular e se está 100% é muito difícil vencê-lo”, pontuou o tenista da Basileia, que agora terá outro australiano pela frente: John Millman.

“Millman está mostrando um grande nível, é um garoto muito legal com quem tenho uma boa relação. Ele treinou comigo antes da temporada de grama, é um grande batalhador e sei que terei que jogar muito bem par superá-lo”, observou o suíço, que desde a conquista em Stuttgart segue em busca do 99º título da carreira.

Comentários