Notícias | Dia a dia | US Open
Svitolina leva 'pneu' e adia sonho do primeiro Slam
02/09/2018 às 20h09

Svitolina segue sem nunca ter alcançado uma semifinal de Slam

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - O sonho de Elina Svitolina conquistar seu primeiro título de Grand Slam foi novamente adiado. A ucraniana de 23 anos e número 7 do mundo se despediu nas oitavas de final do US Open com a frustrante derrota por 6/3, 1/6 e 6/0 para a letã Anastasija Sevastova.

Svitolina segue sem ter alcançado sequer uma semifinal de Grand Slam. Ela chegou às quartas de final duas vezes no saibro de Roland Garros, em 2015 e 2017, além de ter repetido a campanha no piso duro da Austrália em janeiro deste ano. Na temporada passada, quando debutou no top 10 e começou a vencer torneios expressivos, ela parou na terceira rodada na Austrália e nas oitavas em Wimbledon e no US Open. 

Por sua vez, Sevastova venceu seu sétimo jogo contra top 10 e consegue chegar às quartas de final em Nova York pelo terceiro ano seguido. A letã de 28 anos e 18ª colocada tenta alcançar sua primeira semifinal de Grand Slam. Para isso, terá que vencer Sloane Stephens ou Elise Mertens na próxima rodada.

Em uma partida de 1h21, Sevastova liderou a estatística de winners por 30 a 12, e cometeu 27 erros não-forçados, um a menos que Svitolina. A letã aproveitou todos os cinco break points que teve na partida e perdeu apenas três games de serviço, todos durante o segundo set neste domingo.

Sevastova sequer enfrentou break points no set inicial, em que perdeu apenas cinco pontos em seus games de saque. A primeira quebra aconteceu logo no game de abertura e a segunda já no último game do set. Svitolina reagiu no segundo set com um jogo muito firme do fundo de quadra, com apenas sete erros e não teve o serviço ameaçado.

Quando parecia que Svitolina poderia crescer no jogo e comandar a virada, a ucraniana baixou a intensidade e jogou muito mal no terceiro set. Sevastova fez 13 a 1 em winners durante a última parcial e só perdeu dois pontos em seu saque. Além disso, a ucraniana só conseguiu vencer quatro dos dezesseis pontos jogados com o próprio saque, permitindo três novas quebras à rival.

Comentários