Notícias | Dia a dia | US Open
Nadal destaca regularidade e projeta jogo com Thiem
02/09/2018 às 23h24

Nadal enfrentará Thiem pela 11ª vez no circuito, a primeira fora do saibro

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Garantido nas quartas de final do US Open, Rafael Nadal projeta o duelo contra Dominic Thiem na próxima rodada em Nova York. Será o 11º encontro entre eles, com 7 a 3 a favor do espanhol no retrospecto, mas todos os dez encontros anteriores foram disputados no saibro. Protagonistas da final de Roland Garros, Nadal e Thiem se enfrentam pela primeira vez no piso duro.

"É um tipo de jogo diferente do que no saibro, mas ainda é um jogo de tênis. É um duelo diferente, mas eu sei mais ou menos como ele joga e ele sabe como eu estou jogando. Vai ser um jogo interessante e difícil, espero que para ambos de nós", disse Nadal, que venceu dois dos três jogos que fez contra Thiem na atual temporada.

"Ele é um jogador fantástico, com golpes muito potentes, e uma ótima pessoa. Tenho muito bom relacionamento com ele e fico feliz por ele estar nas quartas de final aqui. No ano passado, ele perdeu um jogo muito difícil contra Del Potro aqui", lembrou o espanhol. "Ele é um jogador muito poderoso e sabe como jogar esse tipo de jogo. Preciso fazer minha melhor partida do torneio se quiser continuar com chances de permanecer".

Outro ponto destacado por Nadal é o fato de ter feito boas campanhas em todos os Grand Slam na temproada. O espanhol chegou pelo menos às quartas de final nos quatro principais torneios do calendário em 2018, algo que não acontecia há sete anos. "Consegui chegar às quartas de final em todos os Grand Slam, o que eu não conseguia desde 2011. Isso é uma coisa positiva".

"Também é verdade que eu só não consegui isso no ano passado por um ponto, porque eu perdi por 15/13 no quinto set para [Gilles] Muller em Wimbledon. O que há de mais positivo é sentir que sou competitivo em todas as superfícies e durante praticamente todas as semanas de torneios", avalia o tricampeão do US Open, que precisa de mais uma vitória para sustentar a liderança do ranking mundial.

O número 1 do mundo também avaliou seu desempenho na partida contra o georgiano Nikoloz Basilashvili, em que venceu por 6/3, 6/3, 6/7 (6-8) e 6/4. "Foi um jogo difícil. Sinto que eu tive algumas chances para fechar o jogo antes e não pude aproveitá-las, mas ele merece todo o crédito. Ele fez uma partida excelente. No tiebreak, acho que eu joguei muito bem, mas ele foi brilhante. Elevei muito o meu nível de tênis no final do terceiro e quarto, mas ele foi capaz de ficar no jogo. Foi um jogo muito físico".

Nadal já vinha de outro jogo longo, já que precisou de 4h22 para superar Karen Khachanov na última sexta-feira. Até por isso, o número 1 do mundo cita que o desgaste na partida de 3h19 deste domingo foi muito menor. "O final da partida contra o Basilashvili foi muito duro, porque foi um longo jogo, mas não chegou a ser tão exigente fisicamente ou mentalmente como o jogo contra o Khachanov, onde se havia situações extremas", avalia o espanhol. "Para as quartas, acho que vou estar melhor".

Comentários