Notícias | Dia a dia | US Open
Frases: veja os comentários no US Open
04/09/2018 às 20h32

Lesia Tsurenko, outra vítima do calor.

"Eu fiquei um pouco nervosa. Acho que ela também. É normal, eu acho. É por vaga nas semifinais do US Open. Tudo bem mostrar um pouco de emoções."
Anastasija Sevastova, da Letônia, após eliminar Sloane Stephens nas quartas e impedir o sonho do bicampeonato.

"Estava muito quente. Não conseguiu respirar, estava suando cada vez mais e tornando cada vez mais desconfortável. Até o shorts estava ensopado. Acho que fiquei feliz quando acabou."
Federer, que caiu em quatro sets diante de Millman, sua primeira derrota para um adversário além do top 50 em 41 jogos no US Open. Ele cometeu 77 erros não-forçados e 10 duplas faltas.

“Eu não estou acreditando ...  Tenho muito respeito por Roger e por tudo que fez pelo esporte. Tem sido o meu herói.”
John Millman, australiano de 29 anos, que conseguiu a proeza de eliminar Federer em duelo de 3h35 na sauna em que se transformou o Arthur Ashe Stadium nesta segunda-feira.

''Em determinado ponto, eu simplesmente achei que estava acabado para mim.”
Lesia Tsurenko, da Ucrânia, que alegou ter sentido muito o calor na segunda-feira e se apoiava no cabo da raquete entre os pontos, chegando a receber a atenção da equipe médica.

''Não acho que ela estava penando tanto. Ela só estava representando.”
Marketa Vondrousova, a tcheca derrotada de virada por 6/7 (3), 7/5 e 6/2 nas oitavas.

"Há mais coisas acontecendo na minha vida que tênis apenas. As coisas mudaram, há mais coisas que me fazem feliz mesmo perdendo um jogo.”
Djokovic, agora pai de duas crianças, Stefan (de quase 4 anos) e Tara, nascida em setembro passado.

"Primeiro, vou colocar as crianças para dormir. Quando vou para casa, a família vem em primeiro lugar. Se tiver tempo, vou dar uma olhada."
Djokovic, respondendo se iria ver a partida de Federer.

"Eu nunca me perdoaria se tivesse perdido aquela partida. Quando estava uma quebra atrás no último set, pensei que eu até quebraria uma perna se fosse preciso para apanhar cada bola."
Naomi Osaka, que não escondeu as lágrimas de emoção ao vencer Aryna Sabalenka, da Bielo-rússia, por 6/3, 2/6 e 6/4 e garantir vaga nas quartas em Nova York.

"Sempre sonhei jogar aqui e ir às quartas de final e além. Então, estou contente de concretizar um dos meus objetivos."
Osaka, a primeira japonesa nesta fase do US Open desde Shinobu Asagoe em 2004.

"Este ano está mais fácil para mim porque não espero nenhum grande resultado. Tento jogar uma partida por vez. Venho jogando realmente um bom tênis. No momento, não tenho nenhuma pressão. E estou curtindo cada partida, desfrutando jogar tênis novamente, mais do que antes."
Kei Nishikori, do Japão. Ele e Naomi Osaka são os primeiros japoneses que alcançam as quartas de qualquer um dos Grand Slam desde Kimiko Date e Shuzo Matsuoka em 1995, em Wimbledon.

"Quando acordei, pensei no jogo, queria ganhar. Seria um bom presente para mim. No ano passado, joguei no mesmo dia contra Venus Williams e perdi. Desta vez, queria um aniversário feliz e consegui."
Carla Suarez Navarro, que eliminou Maria Sharapova no seu 30º aniversário.

"Acho que ela (Suarez Navarro) jogou uma grande partida. Ela fez muitas coisas bem, foi consistente quando tinha de ser, me forçou a errar. Ela se movimentou extremamente bem."
Sharapova dando crédito à espanhola.

Comentários