Notícias | Dia a dia | US Open
Algoz de Federer, Millman fala da volta das cirurgias
05/09/2018 às 00h03

Nova York (EUA) – A conquista de sua maior vitória na carreira, ao eliminar Roger Federer em quatro sets, fez o australiano John Millman ter de enfrentar muitas perguntas na entrevista coletiva iniciada pouco depois de 2 horas da madrugada, após ter tomado um banho de gelo. “Isto é novo para mim, as quartas de final de Grand Slam”,  disse o jogador, sobre ter derrotado seu primeiro top 10 e estar entre os oito melhores do Aberto dos Estados Unidos.

“Espero criar mais um tanto de boas lembranças. Certamente, vou me lembrar desta vitória por muito tempo e espero que as pessoas que assistiram lá em casa também se lembrem. Compartilhar experiências com as pessoas mais próximas é extremamente especial.” O australiano de 29 anos, 55º do ranking da ATP, venceu Federer por 3/6, 7/5, 7/6 (9/7) e 7/6 (7/3). Na próxima lista da ATP, que será publicada no dia 10, ele aparecerá no top 40 pela primeira vez.

No começo da carreira, Millman teve de fazer uma reparação no ombro e precisou de uma reconstrução em 2013. Em fevereiro deste ano, fez uma cirurgia na virilha. Esta última operação veio em péssima hora, pois ele ostentava na ocasião o melhor ranking da carreira, o 60º lugar. “Tive muitos momentos de dúvida”, confessou. “É duro recomeçar algumas vezes”, disse ele, que aparecia no modesto 235º lugar da classificação há um ano. "Mas a gente faz. E faz todos aqueles momentos da reabilitação, faz tudo aquilo por coisas como esta. Tudo torna-se recompensador.”

A volta aos torneios é muito difícil no circuito masculino atual, destacou o tenista de Brisbane, que teve de disputar challengers. “Há tantos bons jogadores e às vezes a gente não percebe isso. O tênis masculino está muito competitivo no momento”, apontou Millman. Mas ele manteve o foco e agora, 11 meses depois de estar além dos top 200, está disputando as quartas de final de um Grand Slam.

Comentários