Notícias | Dia a dia | US Open
Nadal leva 'pneu', mas luta por 4h48 e busca a virada
05/09/2018 às 03h06

Nadal nunca havia disputado um jogo tão longo no US Open

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Depois de levar um início de jogo muito aquém de suas expectativas, Rafael Nadal encontrou seu melhor nível de tênis ao longo da partida contra Dominic Thiem pelas quartas de final do US Open. O número 1 do mundo e tricampeão do torneio buscou a virada diante do austríaco de 25 anos e nono colocado no ranking e marcou as parciais de 0/6, 6/4, 7/5, 6/7 (4-7) e 7/6 (7-5) em uma batalha de 4h48. O duelo que terminou por volta das 2h da manhã (horário local) foi o 11º entre Nadal e Thiem, sendo o primeiro fora do saibro, com oito vitórias do espanhol e apenas três para o austríaco. O próprio Nadal nunca havia disputado um jogo tão longo em sua trajetória no US Open.

Nadal disputará a 29ª semifinal de Grand Slam de sua carreira profissional, marca que o faz ultrapassar Ivan Lendl e se isolar na quarta posição entre os jogadores que mais atingiram a penúltima rodada de um torneio deste porte. Com mais uma vitória, o espanhol pode alcançar sua 25ª final de Slam e ficar a apenas cinco de igualar o recorde que pertence a Roger Federer. Em Nova York, onde já foi campeão nos anos de 2010, 2013 e 2017, o canhoto de 32 anos perdeu apenas a final de 2011 e alcança sua sétima semi.

Desde a eliminação de Federer na noite anterior, Nadal já assegurou a permanência na liderança do ranking mundial. Caso conquiste o bicampeonato e defenda os 2 mil pontos obtidos no ano passado, o espanhol terá a oportunidade até de aumentar a vantagem de 2.960 pontos para o suíço, que defendeu apenas 180 dos 360 que tem a descontar na próxima segunda-feira.

Na semifinal marcada para a próxima sexta-feira, Nadal enfrentará o terceiro colocado do ranking Juan Martin del Potro. O retrospecto é bastante favorável ao espanhol, que venceu onze e perdeu apenas cinco para o argentino de 29 anos, além de ter levado a melhor nos últimos três encontros. Um dos duelos mais recentes foi a semifinal da temporada passada em Nova York.

O começo de partida foi atípico para o espanhol e arrasador para o austríaco, que jogou em altíssimo nível e com muita paciência na construção dos pontos. Aproveitando-se do mau desempenho no saque do tricampeão, que colocava apenas 59% de primeiros serviços em quadra, Thiem mandava nos pontos e acertava tudo diante de um Nadal sem respostas. Durante o rápido set de 24 minutos, Thiem disparou 13 winners e só permitiu que Nadal fizesse sete pontos, além de impôr apenas o quarto 'pneu' sofrido pelo espanhol em um Grand Slam.

Com sua primeira mudança tática, ao ir duas vezes à rede para diminuir o tempo de reação do austríaco, Nadal enfim saiu do zero na partida e confirmou um game de serviço. O espanhol também começou a devolver um pouco melhor e já equilibrava a partida e diminiuía a confiança do austríaco. Mesmo com baixo índice de acerto de saque, com 56% em todo o set, o número 1 do mundo já corria menos riscos em seus games. A qeubra aconteceria no oitavo game, marcado por duas falhas graves do austríaco junto à rede. Thiem chegou a devoler a quebra de imediato, mas voltaria a perder o saque logo na sequência com pelo menos dois erros bobos.

Os sacadores vinham prevalecendo no início do tercerio set e o jogo melhorou muito de nível e emoção. Nadal, que já sacava melhor e dependia menos do segundo serviço, salvou um break-point no quinto game, mas voltaria a ser ameaçado um pouco mais tarde. Thiem fez um game de devolução notável, como não se via desde o set inicial e conquistou a quebra. Mas quando o austríaco sacava para fechar, não encaixou o primeiro saque e Nadal conseguiu entrar em todos os pontos para buscar o empate. O momento psicológico da partida era muito favorável ao espanhol, que confirmou o saque de zero e passou a pressão para o outro lado. Obrigado a vencer o game de serviço para forçar o tiebreak, Thiem lutou por oito minutos e salvou dois set points, mas errou um voleio muito fácil com a quadra aberta e deu chances para o número 1 do mundo passasse à frente no placar.

Fazer um bom começo de set era fundamental para Thiem não baixar a intensidade depois de tantas oportunidades perdidas, e isso de fato aconteceu. Depois de salvar dois break points em seu primeiro game de saque no quarto set, o austríaco voltou a ser agressivo nas devoluções e arriscou tudo para conseguir uma quebra logo de cara. Dois games mais tarde, o número 9 do mundo ainda teria chances de ampliar a vantagem, mas não as aproveitou e isso custou caro. Nadal buscou o empate por 4/4 e depois salvou um break point forçando o saque aberto e definindo com um forehand na paralela.

Pressionado e a um game da derrota, Thiem se saiu muito bem e confirmou de zero. Já Nadal, teve mais uma vez que escapar da quebra, com uma tentativa bem sucedida de saque e voleio. Deu tempo ainda para acertar uma curtinha do fundo de quadra antes de recolocar o rival no saque. Já liderando por 6/5, Nadal ficou a dois pontos da vitória, mas errou um voleio e um forehand que permitiram ao rival forçar o tiebreak. O game-desempate também começou favorável ao austríaco, que contou com erros do líder do ranking para abrir 3-0. Um winner de backhand na linha ampliou a vantagem do jogador de 25 anos, que definiu a parcial na segunda chance que teve.

Mesmo com aproveitamento de primeiro saque apenas razoável, com 65%, Nadal não enfrentava break points ao longo do último set e cedeu apenas sete pontos em seus games de serviço. O espanhol pressionou o segundo saque do austríaco para vencer nove pontos em 20 possíveis e ter cinco chances de quebra. As duas primeiras foram salvas brilhantemente pelo austríaco com ótimos saques no quinto game. Já com o placar empatado por 5/5, Thiem teve um começo de game muito ruim, com erros e duplas faltas e ficou em um perigoso 0-40, mas saiu de outros três break points com absoluta maestria, variando os saques e correndo muito do fundo da quadra.

A definição ficou mesmo para um novo tiebreak, que já começou com um importante winner de forehand do espanhol contra o saque do austríaco, mas Thiem sustentou uma troca de bolas para empatar imediatamente. O austríaco quase colocou tudo a perder quando jogou um forehand para fora, mas novamente reagiu rápido ao vencer uma disputa na rede. Já com 5-5 no tiebreak, Nadal lutou muito para manter o serviço e acertou vários voleios e chegar ao primeiro match point. Não faltou luta a Thiem, mas um smash para fora custou a queda nas quartas de final. Thiem até fez mais pontos no jogo, 171 a 165, e liderou a estatítica de aces por 18 a 3. O austríaco fez 74 a 55 em winners, mas cometeu 57 erros contra 49 do espanhol.

Comentários