Notícias | Dia a dia | US Open
Del Potro se revela surpreso com a nova final
08/09/2018 às 10h07

Del Potro pode entrar na briga pelo número 1 em caso de título em Nova York

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - Nove anos depois de surpreender o mundo do tênis e conquistar o US Open aos 20 anos, superando sucessivamente Rafael Nadal e Roger Federer, o argentino Juan Martin del Potro está de volta à final. Às 17 horas deste domingo, enfrentará Novak Djokovic pela 19ª vez na carreira e no duelo mais importantes entre os dois.

"Isto significa muito para mim", garantiu o argentino de Tandil, que disputará contra o sérvio a permanência no atual terceiro lugar do ranking. "Não esperava estar em outra final de Grand Slam e ainda mais no meu torneio favorito, o US Open. Tenho minhas melhores memórias jogando nesta quadra em 2009. Mas então eu era uma criança", brincou.

"Lutei contra muitos problemas em minha vida para chegar até neste ponto. Não sabia se poderia voltar a jogar tênis e surpreendi todo mundo, incluindo a mim mesmo. Acho que o pior momento da minha carreira veio em 2015, quando estive a ponto de desistir do tênis. Não acha uma forma de superar os problemas com o punho. Sofria muito", lembrou ele, que no ano passado chegou a cair para o 577º posto do ranking.

Delpo lamentou a desistência de Rafael Nadal na semifinal de sexta-feira, logo depois de o argentino abrir dois sets a zero. "Claro que não foi a melhor maneira de se ganhar uma partida. Adoro jogar contra Rafa porque ele é um dos maiores lutadores do nosso esporte. Não é gostoso vê-lo sofrendo em quadra".

Ele quer entrar em quadra solto no domingo. "A final será claro um jogo muito duro e qualquer coisa pode acontecer. Se ganhar, genial. Se não, terei feito um grande torneio e estarei feliz".

Comentários