Notícias | Dia a dia
Árbitros ameaçam boicotar partidas de Serena
11/09/2018 às 14h51

Serena polemizou atuação do juiz da final do US Open

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - A polêmica entre a norte-americana Serena Williams e o juiz de português Carlos Ramos vai ganhando mais um dos intermináveis capítulos que se sucedem após a final feminina do US Open, em que o árbitro de cadeira deu três advertências para a ex-número 1 do mundo, chegando a lhe tirar um game inteiro na terceira delas.

Serena o acusou de sexismo e foi apoiada pela WTA e pela USTA (Federação Norte-americana de Tênis), enquanto a ITF ficou do lado do juiz e defendeu sua atitude na partida. Agora quem entra na história são os árbitros, que ameaçam se recusar a comandar partidas da caçula das irmãs Williams.

Em matéria publicada no The Times, uma fonte anônima disse estar crescendo uma ideia de que os juízes não receberam apoio da USTA em diversas ocasiões e Ramos “foi jogado aos lobos por simplesmente fazer o seu trabalho”.

Os árbitros estão discutindo se poderiam tomar medidas para defender sua profissão. Uma sugestão que está sendo levantada é recusar qualquer trabalho que envolva a participação de Serena Williams até que ela peça desculpas por vilipendiar Ramos e chamá-lo de “mentiroso” e “ladrão”.

Contudo, para que isso se torne realidade será preciso um grande esforço em convencer todos os árbitros a concordarem com essa ação. De acordo com as fontes ouvidas pelo jornal britânico, os eventos nas últimas semanas uniram a categoria, mas esta ainda não possui um órgão eficaz para representar adequadamente seus interesses.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis