Notícias | Dia a dia
'Serena é que deve desculpas a Osaka', diz Rusedski
12/09/2018 às 09h33

Osaka venceu Serena na final do US Open

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - A norte-americana Serena Williams se descontrolou na final feminina do US Open em uma discussão com o juiz português Carlos Ramos, que depois de dar uma advertência, tirou um ponto da ex-número 1 e depois um game inteiro. Ainda em quadra, ela cobrou um pedido de desculpas do árbitro de cadeira, mas para o britânico Greg Rusedski que deve desculpas é ela.

Ex-tenista profissional, o britânico de 45 anos, que já foi número 4 do mundo na ATP, falou ao Sky Sports que a caçula das irmãs Williams é que vacilou na final, ofuscando a conquista da jovem japonesa Naomi Osaka, sua primeira em Grand Slam, e por isso é ela que precisaria se retratar.

“Acho que essa reclamação sobre sexismo não é justificada e se você olhar para o histórico eu diria que quem deve um pedido de desculpas é Serena para Naomi Osaka, pois a japonesa foi melhor jogadora e teria vencido a partida mesmo sem tudo o que ocorreu. Lamento por Naomi”, afirmou Risedski.

O britânico destacou que o comportamento do juiz foi correto e firme. “Ela estava indo atrás do árbitro desde o primeiro game do segundo set até a virada do 4/3, então a partir do meu ponto de vista, ele fez a coisa certa. Sabíamos que o árbitro seria muito firme por causa do que aconteceu com Nick Kyrgios no início do torneio”, finalizou.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis