Notícias | Dia a dia
Djokovic avisa que tentará destronar Nadal do nº 1
12/09/2018 às 10h24

Djokovic é o segundo que mais somou no ano

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Embalado após vencer os dois últimos Grand Slam, o sérvio Novak Djokovic vem se aproximando do espanhol Rafael Nadal no ranking e pode ameaçar o número 1 já durante a temporada asiática. Sem pontos a defender até o final do ano, o tenista de Belgrado avisou que vai tentar sim brigar pela liderança antes de 2018 terminar.

“Não me importaria de ser número 1 do mundo de novo e seria mentira se dissesse que não é uma meta para mim depois de ganhar os Grand Slam. Tentarei colocar em risco a posição de Nadal até o fim do ano e ver se consigo destroná-lo”, disse o atual campeão do US Open em entrevista ao Sport Klub.

Djokovic ressaltou, porém, que seu desempenho em quadra é o que mais o anima atualmente. “O que realmente me deixa feliz é o nível de jogo que tenho apresentado nos últimos dois meses e meio. Quero manter assim o máximo possível e se conseguir tenho ótimas possibilidades em todos os torneios que disputar”, analisou terceiro colocado no ranking.

Questionando sobre a final contra o argentino Juan Martin del Potro, ele falou que a partida foi esgotante. “Só o segundo set durou 95 minutos e o jogo todo teve mais de três horas. Alguns dias atrás sentia que teria mais chances que ele se os pontos fossem mais longos e se o duelo se esticasse por mais tempo, pois desta forma lhe custaria mais para se movimentar e mudar de direção”, contou.

“No segundo set cometi vários erros táticos, passei a jogar demais na sua direita e permiti que ele voltasse para a partida. O 4/3 foi um dos games mais longos da minha carreira (20 minutos) e quando salvei meu saque evitei um grande problema. Ao vencer o segundo set senti que estava pero da vitória”, complementou o agora dono de 14 títulos de Grand Slam.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis