Notícias | Dia a dia
Grand Slam segue com 32 cabeças de chave em 2019
13/09/2018 às 15h17

Naomi Osaka foi cabeça 19 na campanha para o título do US Open

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - Após reunião do Grand Slam Board durante a última semana do US Open, a ITF anunciou nesta quinta-feira que as chaves de simples nos torneios Grand Slam continuarão com 32 cabeças de chave para homens e mulheres em 2019.

Desde novembro do ano passado, havia um estudo sobre a possibilidade de diminuir o número de favoritos para 16. Ao longo da temporada, foram realizadas análises dos jogos além de consultas aos atletas e representantes de emissoras de televisão. Após o estudo, foi decidido que não há razão para diminuir o número de cabeças de chave.

Com a manutenção da fórmula com 32 favoritos numa chave com 128 nomes, é certo que atletas nas oito primeiras posições dos rankings só podem enfrentar alguém do 25º ao 32º lugar a partir da terceira rodada e cruzariam o caminho de um top 20 a partir das oitavas de final. Caso a fórmula com 16 cabeças fosse aprovada, haveria chance de duelo entre o 1º e o 17º do ranking já na primeira rodada.

A final feminina do último US Open, entre Naomi Osaka e Serena Williams, reuniu as cabeças de chave 19 e 17 do Grand Slam norte-americano. Osaka não enfrentou adversárias do top 10 no caminho para o título, enquanto Serena jogou apenas contra a oitava colocada Karolina Pliskova nas quartas de final. Caso o torneio tivesse 16 cabeças, o confronto entre a japonesa e a norte-americana poderia ter acontecido já na primeira fase.

Comentários
Loja - livros
Mundo Tênis