Notícias | Copa Davis
Argentina fecha, mas Colômbia ainda sonha com vaga
15/09/2018 às 17h30

Nas duplas, Gonzalez e Zeballos definiram vitória argentina

Foto: Divulgação

San Juan (Argentina) - Um ano depois de ser rebaixada na Copa Davis por conta das derrotas para Itália e Cazaquistão, a Argentina voltará à divisão de elite em 2019. Depois de superarem o Chile em abril, os argentinos ratificaram o acesso ao vencer a série contra a Colômbia pela repescagem do Grupo Mundial.

O jogo de duplas vencido por Maximo Gonzalez e Horacio Zeballos sobre Alejandro Gomez e Cristian Rodriguez por 6/4, 7/6 (7-3), 6/7 (4-7), 4/6 e 6/4 em 4h03 serviu para definir os 3 a 0 da Argentina no duelo sul-americano disputado em quadra de saibro e estádio coberto em San Juán. Na última sexta-feira, Diego Schwartzman e Guido Pella haviam vencido seus jogos de simples.

Campeã da Davis em 2016 e finalista em outras quatro edições, a Argentina garante a condição de cabeça de chave na fase classificatória do ano que vem. Com a mudança no formato da competição, a primeira fase terá 24 seleções e será disputada em fevereiro, nas sedes dos países. Até mesmo se perdessem para a Colômbia, os argentinos ainda herdariam uma vaga por conta do ranking da Davis, mas correriam o risco de enfrentar uma das seleções favoritas ainda no início de 2019.

Já equipe colombiana, que nunca disputou o Grupo Mundial da Davis, também pode ficar livre do zonal e atuar na elite pela primeira vez. Isso porque a primeira fase terá os quatro países superados nas quartas de final deste ano (Bélgica, Alemanha, Itália e Cazaquistão), os oito vencedores da repescagem deste fim de semana, e mais doze equipes determinadas pelo ranking, sendo seis europeias, três asiáticas e mais três das Américas. Os semifinalistas deste de 2018 (França, Espanha, Croácia e Estados Unidos) já estão garantidos na fase final de 2019, que acontece em novembro, em sede única.

Atualmente, a Colômbia está no 17º lugar do ranking da Davis, divulgado no dia 9 de abril, mas é a quarta melhor nação das entre os países das Américas, atrás de Argentina, Estados Unidos e Canadá. Os dois primeiros já estão garantidos na elite da Davis em 2019 e o time canadense está perto de confirmar a vaga com os 2 a 0 sobre a Holanda. Por esse regulamento, até mesmo o Brasil e o Chile podem ser beneficiados. Uma nova atualização do ranking será divulgada na segunda-feira.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series