Notícias | Copa Davis
Suíça perde série em casa após derrota para 1094º
16/09/2018 às 15h16

Jonathan Mridha marcou o ponto que decretou a derrota suíça em casa

Foto: Divulgação

Biel (Suíça) - Embora não contasse com seus dois principais jogadores, Roger Federer e Stan Wawrinka, a Suíça não conseguiu fazer valer o fator casa e o melhor ranking de seus atletas e perdeu a série contra a Suécia pelos playoffs do Grupo Mundial da Copa Davis, em quadra dura e coberta em Biel.

A equipe sueca, que tinha como seu número 1 de simples o 455º colocado Markus Eriksson e como jogador mais conhecido o veterano duplista de 41 anos Robert Lindstedt iniciou o terceiro dia de confrontos liderando a série por 2 a 1 e consolidou a vitória como visitante no quinto jogo.

Na abertura da rodada, o número 120 do mundo Henri Laaksonen marcou o segundo ponto suíço ao derrotar Eriksson por 6/2, 6/2, 6/7 (5-7) e 6/1. Com o confronto empatado, o capitão suíço Severin Luthi decidiu não lançar mão do 386º do ranking Marc-Andrea Huesler, que havia perdido na sexta-feira, e escalou o número 1.211 do mundo Sandro Ehrat. Já a Suécia botou em quadra Jonathan Mridha, 1.094º colocado, que venceu a partida por 4/6, 6/3, 6/4 e 7/6 (7-4).

Se o atual formato da Copa Davis fosse mantido para o ano que vem, a Suíça estaria rebaixada após a derrota em casa neste fim de semana. No entanto, com a mudança do regulamento, os suíços provavelmente disputarão a seletiva mundial que terá 24 seleções fevereiro, já que os campeões de 2014 estão bem colocado no ranking de nações da Davis. Há chance até de a Suíça ir direto para a fase final em novembro de 2019, já que ter um top 10 de simples é um dos critérios de seleção para os dois países convidados para as finais.

Já a Suécia, que possui sete títulos da Copa Davis entre 1975 e 1998, será um dos doze países cabeças de chave em fevereiro. Os suecos vão se juntar aos quatro países superados nas quartas de final deste ano (Bélgica, Alemanha, Itália e Cazaquistão) e aos sete demais vencedores da repescagem deste fim de semana entre os 12 favoritos. As outras doze vagas serão definidas pelo ranking e distribuídas a seis países europeus, três asiáticos e mais três das Américas. Os semifinalistas de 2018 (França, Espanha, Croácia e Estados Unidos) já estão garantidos na fase final de 2019, que acontece em novembro, em sede única.

Principais responsáveis pelo inédito título da Suíça na Copa Davis em 2014, Federer e Wawrinka não atuam pela Copa Davis desde o duelo contra a Holanda pelos playoffs do Grupo Mundial em 2015. Os dois suíços foram eliminados precocemente no US Open e voltam às quadras na semana que vem. Federer será a atração da milionária Laver Cup, evento que ajuda a promover, em Chicago. Já Wawrinka atua no ATP 250 de São Petersburgo.

Tchecos também vencem - Outra nação que definiu sua vaga no quinto jogo de uma série foi a República Tcheca. Os tchecos começaram o domingo perdendo por 2 a 1 para a Hungria em Budapeste. Na abertura da rodada, Jiri Vesely derrotou Mate Valkusz por 6/7 (4-7), 6/3, 6/2 e 6/4. Mais tarde, foi a vez de Lukas Rosol bater o jovem de 18 anos Zsombor Piros por 6/4, 7/6 (8-6) e 6/3.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series