Notícias | Copa Davis
Pouille critica mudanças e ataca dirigentes da Davis
16/09/2018 às 20h31

Francês acredita que jogadores e dirigentes vivem em mundos diferentes

Foto: Divulgação

Lille (França) - Herói do título do ano passado para a França na Copa Davis e integrante da equipe que está novamente na final, Lucas Pouille reafirmou sua posição contrária às mudanças do formato do torneio para o ano que vem. De acordo com o ex-top 10 e atual 19º do ranking, jogadores e dirigentes vivem em realidades diferentes e que a disputa das finais em campo neutro irá descaracterizar a centenária competição e afastá-la do torcedores. 

"Acho que somos diferentes. Eles vivem em seu mundo e não conhecem o lado esportivo", disse Pouille, depois da classificação francesa no jogo de duplas no último sábado contra a Espanha. "Eles não vivem as mesmas emoções que vivemos na quadra e que as pessoas que nos apóiam vivem. As 15 mil pessoas que estavam aqui hoje ficavam loucas depois de cada ponto", complementa o jogador de 24 anos, que tem sete vitórias e três derrotas pela Copa Davis

Dez vezes campeã da Davis, a França disputará sua 19ª final na competição. A equipe terá novamente a oportunidade de jogar em casa contra a Croácia entre os dias 23 e 25 de novembro. "É graças a eles [os torcedores] que temos um pouco mais de energia. Estou certo de que nunca mais será o mesmo. Mas infelizmente não podemos fazer nada porque são eles que decidem. É muito triste, mas é assim que as coisas são. Estamos apenas tentando aproveitar ao máximo esses últimos momentos. Nós vamos tentar uma última vez na final".

Capitão da equipe francesa desde o início de 2016, Yannick Noah enalteceu o desempenho ao longo do fim de semana e acredita que seu time nunca jogou tão bem. "Depois de três anos, tenho que dizer que é o melhor tênis que jogamos juntos. Em termos de energia e do que fizemos na quadra. Fizemos três grandes partidas, e fizemos 3 a 0 contra uma grande equipe. Há dois dias, quando estávamos conversando sobre esse confronto, nenhum de nós esperava por isso, mas estou muito feliz por ter a oportunidade de jogar a final mais uma vez".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series