Notícias | Dia a dia
Anderson joga muito e bate Djokovic na Laver Cup
22/09/2018 às 23h28

Anderson sacou muito, mas também se empenhou no fundo

Foto: Site oficial

Chicago (EUA) - Assim como havia feito na partida de duplas de sexta-feira, o sul-africano Kevin Anderson mostrou um alto nível de tênis e conseguiu uma grande vitória sobre o sérvio Novak Djokovic, na reedição da recente final de Wimbledon. Anderson anotou as parciais de 7/6 (7-5), 5/7 e 10-6, após 2h08.

Com o resultado, o time Mundo enfim reduz a diferença. Depois de fechar a sexta-feira com 3 a 1, a Europa chegou a ter 7 a 1 com as vitórias de Alexander Zverev e Roger Federer. Agora, a distância caiu para 7 a 3. Ainda nesta noite, acontece a partida de duplas entre Jack Sock/Nick Kyrgios e David Goffin/Grigor Dimitrov.

Oficialmente, Anderson só tem uma vitória sobre Djokovic em sete duelos já realizados, justamente no primeiro dos confrontos, realizado em março de 2008. Três desses duelos aconteceram em Wimbledon.

O primeiro set foi longo, bem disputado e sem qualquer chance de quebra de qualquer lado. Enquanto Anderson apostava no primeiro saque, Djokovic se dava muto bem nas trocas mais longas diante do piso consideravelmente lento. A decisão foi ao tiebreak e os dois trocaram oportunidades. Anderson abriu 3-1, cedeu a igualdade e viu Djokovic virar para 5-4. Mas o sul-africano segurou bem o serviço e aí obteve a quebra decisiva justamente no primeiro set-point.

Os break-points começaram a aparecer no segundo set. Anderson salvou três nos dois primeiros games de serviço e teve um crucial no sexto, quando Djokovic se salvou com confiança. No 11º, Anderson errou duas vezes com o backhand na paralela, enfim perdeu o saque e o número 3 do ranking - que conversou abertamente com Federer sobre opções táticas nas viradas de lado - não vacilou.

O match-tiebreak ficou aberto até que Anderson fez uma grande jogada com seu forehand e abriu uma pequena mas valiosa vantagem, que segurou com esforço. Djokovic ainda teve uma bola fácil de meio de quadra para apertar, mas forçou além do necessário e viu o sul-africano jogar com confiança no ponto final.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis