Notícias | Dia a dia
Para técnico, Sabalenka pode revolucionar circuito
27/09/2018 às 18h15

Sabalenka vive seu melhor momento e já está no top 20 aos 20 anos

Foto: Divulgação

Wuhan (China) - O ótimo momento momento de Aryna Sabalenka no circuito muito se deve ao trabalho com o técnico Dmitry Tursunov, que começou a treinar a bielorrussa de 20 anos durante a temporada de grama e já colhe os frutos da parceria. Sabalenka, que começou o ano no 78º lugar, conquistou recentemente seu primeiro WTA em New Haven e está com o melhor ranking da carreira ao ocupar o vigésimo lugar.

Semifinalista do Premier de Wuhan, na China, Sabalenka enfrentará a 17ª colocada australiana Ashleigh Barty a partir das 7h30 (de Brasília) desta sexta-feira.

Tursunov, que foi top 20 na ATP e conquistou sete títulos na elite do circuito masculino, está em sua segunda experiência como treinador, depois de ter trabalhado com a russa Elena Vesnina no primeiro semestre. Para o ex-jogador profissional de 35 anos, Sabalenka tem condições de ser a próxima atleta a revolucionar o estilo de jogo dominante no circuito feminino.

"Ela pode ser aquela pessoa que vai mudar o jeito que o circuito joga, da mesma forma que Serena mudou o jogo, como Monica Seles mudou o jogo, ou como Steffi Graf mudou o jogo", disse Tursunov, em entrevista ao site da WTA. "Ela está trazendo muito mais fisicalidade, muito mais poder, mas sabe controlar esse poder. Há muitas meninas que batem forte na bola, mas geralmente elas não se movimentam bem ou são unidimensionais".

"Do jeito que ela está jogando hoje, sinto que não há muitas jogadoras que podem realmente competir com ela. Se ela fizer um jogo muito bom, há pouquíssimas meninas que podem realmente vencê-la. A adversária tem que jogar bem e ela tem que cometer alguns erros críticos para perder", avaliou o treinador russo que a acompanha desde junho, quando ela era 46ª colocada.

"Mesmo quando ela estava jogando contra a Simona [Halep na semifinal de Cincinnati], foi interessante assistir do lado de fora porque você pode ver o quanto o jogo depende dela. Eu não gosto de falar assim porque muitas pessoas interpretam isso como arrogante, mas sinto que ela é realmente extraordinária. Ela é alta, forte fisicamente e bastante atlética. E que para alguém que atua em um esporte individual, a forma como ela compete e a maneira como ela pode alcançar um 'beast mode' em um momento crucial é um talento único", explica o ex-jogador profissional.

"E ela também quer muito vencer. Ela quer muito mais do que 90% das outras meninas. Então, talvez haja apenas quatro ou cinco jogadoras dispostas a passar pelo que ela está passando", acrescenta Tursunov, que também comentou sobre um dos motivos que fizeram a bielorrussa ganhar tantas posições em tão pouco tempo. "Para ser honesto, no início do ano, quando ela era uma quebradora de bola, não é porque ela fosse uma jogadora ruim, mas porque ninguém explicou isso a ela".

Com toda a experiência que teve nos anos em que atuou no circuito, Tursunov também fala sobre como tem ajudado a jovem jogadora no lado mental. "A vida dela passou por um redemoinho recentemente. Mas já conversamos sobre isso algumas vezes. Falo para ela imaginar como era sua vida há dois anos, ou mesmo um ano atrás. Onde você estava? Quem estava ajudando você? Quais pessoas te deram dinheiro para viajar? Com quem você estava trabalhando? Quem era seu círculo de amizades? E o como essas coisas são agora?"

"Ela também tem que estar ciente de de que, da mesma forma que ela pode estar topo do mundo agora, pode cair para o fundo do poço rapidamente se algo der errado. Nós conversamos sobre isso e usamos exemplos dos que ela realmente vê, a fim de mostrar a ela que isso tudo pode desmoronar muito rápido. Ela entende, e eu também entendo isso".

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis