Notícias | Dia a dia
Especialistas divergem sobre Serena em Tóquio 2020
30/09/2018 às 14h00

Serena levou o ouro em simples nos Jogos de 2012

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - Um dos maiores nomes da história do tênis mundial, a norte-americana Serena Williams costuma divergências e dividir o público em certos assuntos, como foi a discussão com o juiz na última final do US Open. Outro ponto, só que bem menos polêmico, que está dividindo os especialistas é sua chance nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Ex-número 1 do mundo, Lindsay Davenport acredita que a caçula das irmãs Williams voltará forte para a temporada de 2019 e poderá tranquilamente brigar pelo ouro olímpico. “Certamente a veremos por mais alguns anos”, afirmou a norte-americana em entrevista ao Tennis Channel. Ela enfrentou Serena 14 vezes, perdeu 10 e venceu apenas quatro.

“Ainda faltam alguns anos, mas com certeza é uma meta para ela. Serena já ganhou medalhas de ouro em simples e nas duplas com sua irmã”, completou Davenport, lembrando as quatro medalhas douradas de Serena, três nas duplas com Venus (200, 2008 e 2012) e uma em simples (2012).

Opinião contrária tem o técnico Paul Annacone, que já trabalhou com lendas do calibre do norte-americano Pete Sampras e do suíço Roger Federer. “Serena é uma mulher muito inteligente, que sabe lidar com as situações e por isso chegou aonde chegou. Ela vai se preparar para ter uma chance, mas ninguém sabe o que acontecerá nos próximos anos. Ela pode ter outro filho, perder um pouco de seu espírito competitivo”, pontuou.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis