Notícias | Dia a dia
Tomic: 'Encarei uma montanha-russa nesse torneio'
30/09/2018 às 17h46

Tomic voltará ao top 100 com a conquista

Foto: Divulgação

Chengdu (China) - Jogador com altos e baixos na carreira, o australiano Bernard Tomic teve uma semana cheia de emoções no ATP 250 de Chengdu e que acabou com final feliz. Porém, sai caminhada para o quarto título da carreira não foi nada fácil, ele encarou situações difíceis durante o torneio entre estas os quatro match-points salvos na decisão deste domingo contra o italiano Fabio Fognini.

"Eu deveria ter perdido isso umas cinco vezes. Na segunda fase do quali tive um 0-40 aos 4/4 no terceiro set contra (Egor) Gerasimov e de alguma forma consegui terminar a partida; contra (Bradley) Klahn na primeira rodada eu estava perdendo por 7/6 e 3/1, na segunda rodada eu encarei um match-point contra (Lloyd) Harris”, enumerou o australiano.

“Encarei uma montanha-russa nesse torneio, passei a ser mais agressivo nas quartas de final e nas semifinais. Não sei quantos match-points hoje”, complementou Tomic, que não conquistava um título desde Bogotá em 2015, onde havia levantado suas outras duas taças, em 2014 e 2013. “Para mim, vencer aqui é enorme, um dos maiores torneios deste nível do mundo e significa que vou subir de novo no ranking da ATP”, comemorou.

Tomic salvou quatro match-points na final, todos no tiebreak do terceiro set, sendo três deles seguidos e dois no saque de Fognini. "No 6-3 ele fez uma dupla falta, então a quadra começou a ficar escorregadia. Nós dois concordamos em continuar jogando. Então modifiquei a forma como me preparava para o saque dele e isso permitiu minha recuperação, depois consegui uma bola vencedora com sorte no próximo ponto”, explicou.

Do outro lado, coube ao italiano apenas lamentar a má sorte na decisão. "Foi a minha vez de ser azarado hoje", disse Fognini. "Eu tive uma ótima campanha aqui neste ano. Foi uma ótima semana, mas com certeza estou triste por ter perdido a final depois de ter quatro match-points. Lutei até o final, mas ele teve mais sorte", analisou o atual 13 do mundo.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis