Notícias | Dia a dia
Para ex-top 5, Djoko pode superar os Slam de Federer
02/10/2018 às 19h42

Sérvio precisa ganhar mais seis títulos de Slam para alcançar o suíço

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - Com os dois títulos de Grand Slam seguidos conquistados por Novak Djokovic, a possibilidade de o sérvio alcançar as marcas estabelecidas por Roger Federer e Rafael Nadal voltam à tona. De acordo com o ex-número 4 do mundo Todd Martin, Djokovic que hoje tem 14 trófeus pode igualar e superar as 20 conquistas do suíço e as 17 do espanhol.

"Francamente, não estou surpreso que ele tenha voltado a jogar nesse nível. Quando ele está bem fisicamente e emocionalmente, ele é quem eu considero o melhor jogador do mundo", disse Martin, em entrevista ao jornal inglês Metro.

"Acho que se ele permanecer nesse nível, ele vai passar", avaliou o finalista de dois Grand Slam, o Australian Open de 1994 e o US Open de 1999. "Novak mostrou naqueles anos que ele era bem dominante um desejo constante, e eu quase diria que uma necessidade interna e intrínseca para melhorar. Acho que se ela puder manter essa mentalidade, os recordes são plenamente atingíveis".

O ex-jogador profissional norte-americano trabalhou com Djokovic entre 2009 e 2010 e analisa sobre o que fez o sérvio se tornar tão competitivo. "Eu não gastei muito tempo em seu saque, mas acho que ele descobriu cedo, provavelmente por volta de 2011, que precisava estabilizar seu saque, mas também ser muito mais assertivo com o resto de seu jogo. Ele fez isso então e também descobriu um nível de controle sobre si mesmo, sobre sua vida, sua carreira e seu jogo ao longo desses anos".

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis