Notícias | Dia a dia
Federer revela que ficou perto de parar em 1999
04/10/2018 às 08h38

Federer lembrou dificuldade em entrar no top 100

Foto: Arquivo

Basileia (Suíça) - Recordista de títulos de Grand Slam entre os homens, o suíço Roger Federer por pouco não encerrou prematuramente sua carreira. Em entrevista ao Tennisactu, ele revelou que pensou em largar o tênis logo no começo de sua carreira, ainda com 18 anos, quando fazia sua segunda temporada como profissional.

O tenista da Basileia falou sobre as principais dificuldades que encarou e disse que a primeira veio já cedo. “Tive momentos muito ruins, o primeiro deles com 14 anos, quando me mudei para Lausanne para treinar. Chorava muito, estar longe da minha família e estar sempre viajando, com várias responsabilidades era algo que me afligia muito”.

Também ganhou destaque entre as situações mais complicadas para Federer a temporada de 1999, na qual ele chegou a questionar sua capacidade de virar um grande tenista. Naquele ano ele começou como 301 do mundo, em dois meses deu um salto para a 129ª colocação, mas depois derrapou um pouco até conseguir entrar entre os 100 melhores.

“Aconteceu em 1999. Estava estacionado por volta dos 120 do mundo e sentia simplesmente que não era suficientemente bom para dar o salto ao top 100. Foi muito difícil encontrar motivação para seguir jogando”, contou o atual número 2 do mundo, que ficou sete meses lutando para enfim alcançar o objetivo de chegar ao top 100.

Curiosamente foi logo após esse momento de dúvida que Federer conseguiu uma boa arrancada na lista da ATP, terminando aquela temporada na 64ª posição. Depois do US Open de 1999 ele venceu oito jogos em nível ATP, com destaque para a semifinal em Viena, batendo rivais do porte de Vincent Spadea, então 21º do mundo, Jiri Novak (34º) e Karol Kucera (15º).

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis