Notícias | Dia a dia
Slams estudam mudanças após Verdasco ofender boleiro
04/10/2018 às 17h24

Shenzhen (ATP) - Como acontece a cada fim de temporada, representantes da organização dos quatro Grand Slam se reúnem para discutir futuras mudanças nas regras dos principais eventos do calendário. Um tema que pode ser colocado em pauta é limitação das funções dos boleiros em quadra e sua interação com os jogadores.

 

 

A discussão voltou à tona no último sábado, durante a semifinal do ATP 250 de Shenzhen. Atitudes como as do espanhol Fernando Verdasco, quando o espanhol deu uma bronca em um boleiro do torneio chinês, exigindo que a criança entregasse uma toalha a ele com mais rapidez, reavivam o debate sobre as atribuições desses auxiliares.

Treiandora e mãe dos jogadores Andy e Jamie Murray, Judy Murray se manifestou por meio de seu perfil no Twitter: "Por que não criam uma regra em que os jogadores cuidam de suas próprias toalhas e deixam os boleiros apenas recolhendo bolas?", perguntou a britânica.

A ATP e ITF já estudam limitar essa atividade e realizarão testes ainda este ano. Nos Jogos Olímpicos da Juventude, que começam no próximo sábado em Buenos Aires, e no Next Gen ATP Finals, no mês de novembro em Milão, os jogadores terão espaço para pendurar as toalhas no fundo da quadra, fazendo com que os boleiros apenas recolham e distribuam bolas aos atletas.

O jornal britânico The Times cita que os boleiros em Wimbledon são minuciosamente orientados no que diz respeito às toalhas. O All England Club prepara um dossiê idenficando as maneiras como diferentes jogadores preferem receber as toalhas e treinam os auxiliares com base nessas informações antes dos torneios.

Durante o Masters 1000 de Roma, em maio, Rafael Nadal foi perguntado sobre o assunto em entrevista coletiva após a vitória sobre Denis Shapovalov pelas oitavas de final e expôs seu ponto de vista. "Os pegadores de bola estão lá por alguma razão. É importante inovar, criar coisas novas, mas não acredito que isso cause algum impacto no jogo", disse o espanhol. "Mas sendo sincero, se eles querem que a gente seja mais rápido entre os pontos, mas agora temos que até o fundo da quadra para a pegar as toalha, isso não faz muito sentido".

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis