Notícias | Dia a dia
Sharapova: 'Aprendi a me abrir durante suspensão'
05/10/2018 às 12h28

Sharapova encerrou mais cedo sua temporada

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - A russa Maria Sharapova passou 15 meses afastada das quadras entre 2016 e 2017 depois de ter sido pega no antidoping e acabou usando o período distante do circuito para refletir sobre assuntos mais íntimos, coisas que muitas vezes acabam ficando para depois na correria do dia a dia.

Em entrevista à Fortune Magazine, a ex-número 1 do mundo e atual 25ª no ranking da WTA falou sobre seu ponto mais baixo da carreira. "Com certeza foi a suspensão. Sempre foi muito determinada e focada e essa fase foi uma lição para mim”, declarou a russa de 31 anos, completados em 19 de abril.

“Todos me viam como uma pessoa que tinha uma blindagem ao redor. Enquanto estive suspensa eu aprendi sobre vulnerabilidade e como me abrir. Foi nesse período que aprendi como compartilhar os sentimentos e como se conectar com pessoas em um nível diferente do que imaginava", destacou Sharapova.

"Quando você entra no esporte muito nova as coisas viram uma repetição e você acaba não se aprofundando no real significado disso tudo. Minha conexão com o esporte cresceu durante a suspensão. Lembrei a razão pela qual acordo cedo todo dia e aproveito duto o que faço", acrescentou a russa.

Sharapova encerrou sua mais cedo, logo após o US Open, e não conseguiu brilhar muito em 2018. Ela acumulou 20 vitórias e 11 derrotas e seus resultados mais expressivos foram conquistados no saibro, com semifinal em Roma e quartas em Madri e Roland Garros, além da semi em Shenzhen. A russa amargou quatro eliminações em estreias, em Doha, Indian Wells, Stuttgart e Wimbledon.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis