Notícias | Dia a dia
Svitolina vira o jogo e conquista o Finals invicta
28/10/2018 às 11h16

Svitolina conquistou o 13º e mais importante título da carreira

Foto: Divulgação

Cingapura (Cingapura) - Em duelo entre duas jogadoras que chegaram invictas à decisão do WTA Finals, Elina Svitolina prevaleceu sobre Sloane Stephens. Apesar de um começo melhor da norte-americana, a ucraniana de 24 anos cresceu ao longo da partida e foi muito superior na reta final para conquistar a vitória de virada por 3/6, 6/2 e 6/2 em 2h23 de partida. Vencedora de 13 títulos na carreira, Svitolina comemora seu troféu mais importante.

A vitória neste domingo também amplia o ótimo retrospecto de Svitolina em finais. Ela já venceu nove seguidas e não perde uma decisão desde outubro de 2016 em Zhuhai. Além disso, a ucraniana só perdeu duas finais de WTA em toda a carreira. Na temporada de 2018, ela já havia sido campeã em Brisbane, Dubai e Roma.

Com o título, Svitolina salta do sétimo para o quarto lugar do ranking mundial. Embora não repita seu recorde pessoal, que foi a terceira posição alcanaçda em setembro de 2017, a ucraniana terá a melhor marca ao fim de uma temporada, superando o sexto lugar de 2017. Já Stephens sobe do oitavo para o quinto lugar e termina um ano no top 10 do ranking pela primeira vez em sua carreira profissional.

Disputado desde 1972 e com seu atual formato desde 2003, o WTA Finals tem uma campeã invicta apenas pela oitava vez na história. Três desses títulos pertencem a Serena Williams, nos anos de 2009, 2012 e 2013. Além de Serena, sua irmã Venus Williams conseguiu a façanha em 2008, a canhota tcheca Petra Kvitova o fez em 2011, além das belgas Kim Clijsters e Justine Henin em 2003 e 2007.

O melhor começo de partida de Stephens foi determinante no resultado do set inaugural. A norte-americana venceu oito dos primeiros nove pontos disputados para já abrir 2/0 e ainda salvou dois break points logo na sequência. Com duas jogadoras de estilos parecidos e bem adaptadas às condições mais lentas em Cingapura, a parcial seguiu em equilíbrio depois disso, com muitos pontos longos e chances para ambos lados, já que cada uma teve quatro break points, mas ninguém voltaria a quebrar. Stephens liderou nos winners da parcial por 9 a 4 e cometeu um erro a mais, 13 a 12.

Desde os últimos games do primeiro set, Svitolina já ensaiava mostrar um tênis mais agressivo e partia para a definição de mais pontos com o forehand. A ucraniana também tinha o apoio da maior parte dos torcedores em Cingapura. Por sua vez, Stephens baixou um pouco a intensidade e vinha cometendo mais erros não-forçados, que renderam uma quebra a Svitolina no começo do segundo set.

Embora a ucraniana não conseguisse manter a vantagem no primeiro momento, ela voltaria a pressionar o saque da adversária para conseguir duas novas quebras. Ao fim do set, cada jogadora havia feito oito winners, mas Stephens cometeu 18 erros contra apenas 6 de Svitolina.

Uma sequência de games muito longos marcou o início do terceiro set, mas Svitolina era quem levava vantagem na maioria dos pontos importantes. A ucraniana conseugiu a primeira quebra e ainda salvou três break points para confirmar o saque depois de onze minutos e abrir 3/0. Ainda que Stephens tenha vencido dois games seguidos logo depois, a representante europeia voltaria a quebrar para permanecer na liderança. Já no oitavo game, com muita pressão sobre a adversária, Svitolina deu show e sacramentou a virada e a vitória mais importante de sua carreira.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis