Notícias | Dia a dia
Americana reconhece favoritismo tcheco na Fed
08/11/2018 às 16h58

A duplista Nicole Melichar disputará a Fed Cup pela primeira vez

Foto: Divulgação

Praga (República Tcheca) - Embora os Estados Unidos sejam os atuais campeões da Fed Cup, o favoritismo para a final que será disputada no fim de semana é da República Tcheca. Anfitriãs em quadra dura e coberta na capital Praga, as tchecas têm uma equipe mais experiente em grandes torneios e conquistaram cinco das últimas sete edições da competição entre países.

Diante do cenário desfavorável, a duplista norte-americana Nicole Melichar reconhece que as adversárias são favoritas ao título, mas confia nas chances de sua equipe. "Somos as favoritas no papel? Não. Mas acho que podemos fazer isso e nossa capitã acredita em nós", disse Melichar, que foi convocada para um confronto de Fed Cup pela primeira vez.

"Temos uma ótima equipe, independentemente do que diz no papel. Nós vamos entrar em quadra e lutar", acrescenta a jogadora de 25 anos e número 15 no ranking mundial de duplas. Tal como Melichar, outras duas norte-americanas debutam na Fed Cup justamente na final, Danielle Collins e Sofia Kenin, enquanto a outra convocada Alison Riske jogou apenas duas partidas de simples pela competição.

"No esporte, tudo pode acontecer. Todas essas garotas jogam incrivelmente bem e nossas adversários também jogam muito bem. Vai ser decidido nos detalhes. Acho que simplesmente temos que dar o nosso melhor", completa a norte-americana. As adversárias tchecas contam com a número 7 do mundo Petra Kvitova, as líderes do ranking mundial de duplas Barbora Krejcikova e Katerina Siniakova, além da veterana Barbora Strycova.

A final também será especial para Melichar, que nasceu em território tcheco, mas vive nos Estados Unidos desde criança. "Nasci em Brno e os meus pais são tchecos, mas vivi toda a minha vida nos Estados Unidos. Então, mesmo que eu tenha orgulho da cultura e da origem dos meus pais, sou americana".

"Tenho muito orgulho de representar os Estados Unidos. Eu amo a nossa capitã, ela tem me apoiado desde que eu era pequena ”, disse a respeito da capitã Kathy Rinaldi. "É uma honra jogar contra o país de onde sou originalmente, mas jogar pelo país do qual sinto que pertenço. Então é meio que um mistura de sentimentos, mas acho que é a maneira mais especial de começar minha carreira na Fed Cup".

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis