Notícias | Dia a dia
AO rebate acusação de privilégios para Federer
13/11/2018 às 16h35

Melbourne (Austrália) - A declaração do francês Julien Benneteau, que acusou torneios de beneficiarem o suíço Roger Federer, citando explicitamente o Australian Open não passou desapercebida pela organização do primeiro Grand Slam da temporada, que rebateu as palavras do tenista em um comunicado divulgado no The Times.

“Ao organizar a programação você tem que levar em consideração muitos fatores. Os jogadores e os fãs estão sempre em primeiro lugar, mas dentro desse grupo há fatores variados. Temos preferências individuais dos tenistas, questões de condição física ou lesões e também a preferência da transmissão da TV”, respondeu Craig Tiley, diretor do torneio australiano.

“Além disso, há fatores como a logística de operação, em que a equipe de programação precisa fazer estimativas sobre tempo dos jogos e até as condições climáticas. Roger Federer é um jogador único em uma geração excelente de atletas, é um dos esportistas que mais dinheiro movimenta e uma das grandes estrelas do esporte mundial”, acrescentou Tiley.

O diretor ainda reforçou a importância que Federer tem junto aos fãs do torneio, tanto os que compram ingressos como os que acompanhem pela TV. “Ele tem sido regularmente eleito o favorito dos fãs na Austrália e por isso sua presença é exigida nos grandes estádios e em horários que a audiência possa ser a maior”, falou o diretor de Melbourne.

“Acredito que qualquer diretor de torneio no mundo vá levar em conta tudo isso na hora de fazer a programação. E isso serve para ele e para todos os grandes nomes do tênis”, finalizou o responsável por comandar o primeiro Grand Slam do ano.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis