Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Anderson mira o top 3 e quer um título de Slam
18/11/2018 às 11h29

Anderson foi top 5 em junho e já disputou duas finais de Slam

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Eliminado na semifinal do ATP Finals, Kevin Anderson encerrou no último sábado a melhor temporada de sua carriera. Apesar de já estar com 32 anos e ocupar o sexto lugar no ranking mundial, o experiente sul-africano tem metas ambiciosas e mira o top 3 na classificação e um título de Grand Slam, depois de ter perdido as finais do US Open em 2017 e de Wimbledon este ano.

"Eu adoraria ter feito jogado nas duas últimas partidas, porque tive um bom começo no torneio", disse Anderson, que venceu Dominic Thiem e Kei Nishikori nas duas primeiras partidas da fase de grupos, mas depois perdeu para Roger Federer e Novak Djokovic em Londres.

"Neste momento, obviamente, é muito decepcionante e estou incomodando por não poder jogar um pouco melhor hoje. Mas, terminando o melhor ano da minha melhor carreira, vejo que houve muitos aspectos positivos. Como equipe, vamos procurar maneiras de melhorar, porque ainda acho que há espaço para melhorias e ainda há muitos objetivos que defini para mim no próximo ano", avalia o sul-africano, que disputou o Finals pela primeira vez na carreira.

Em 2018, Anderson conquistou seu maior título no ATP 500 de Viena e também debutou no top 5 do ranking mundial em julho. "Estar no top 5 era um grande objetivo meu há muito tempo. Espero que no próximo ano, eu consiga terminar no top 3. Acho que esse será um grande objetivo para mim. Para fazer isso, preciso de bons resultados nos Masters 1000 e Grand Slam. Espero ter alguns títulos, estar em Masters 1000 e me colocar e mais finais de Slams, e espero ganhar um. Esse é o objetivo final".

"Sinto que me coloquei em uma posição onde eu sou um candidato, um legítimo. Há algumas coisas que eu preciso fazer melhor em certos estágios dos torneios, mas é nisso que vamos trabalhar", garantiu o experiente jogador, que virá confiante para a próxima temporada no circuito mundial.

Comentários