Notícias | Dia a dia
Federer mudou dinâmica do tênis, diz Anderson
06/12/2018 às 10h26

Anderson acha que tenistas ficarão cada vez mais altos

Foto: Arquivo

Johanesburgo (África do Sul) - Pela segunda temporada, o sul-africano Kevin Anderson fechou o ranking entre os 10 melhores do mundo. Aos 32 anos e um dos jogadores mais altos da história a competir em alto nível - é superado apenas pelo norte-americano John Isner -, ele diz que idade e altura têm outro referencial no tênis moderno:

“Essa história de ser velho é cada vez menos relevante. A forma como Roger Federer joga ténis aos 37 anos muda a dinâmica da modalidade para sempre", afirmou Anderson em entrevista. O suíço conquistou seu 20º Grand Slam em janeiro e recuperou a liderança do ranking em fevereiro, tudo isso aos 36.

O fato de ter 2,06m também não incomoda Anderson, que vê o aumento de altura dos principais tenistas como uma tendência irreversível. "Vejam como se mexem o (Juan Martin) Del Potro, o (Tomas) Berdych e todos os jogadores muito jovens e altos que estão aparecendo".

Ele acredita que o tênis ficará nas mãos de jogadores cada vez mais altos: “É algo que se tem discutido. A altura facilita muitas coisas e obviamente dificulta outras. Mas com o trabalho que tem sido feito, os jogadores altos movimentam-se cada vez melhor e disfarçam essas dificuldades anatômicas”.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis