Notícias | Dia a dia | Australian Open
Azarenka se emociona: 'Preciso de paciência e apoio'
15/01/2019 às 12h29

Bicampeã em Melbourne, Azarenka perdeu ainda na primeira rodada

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Eliminada ainda na primeira rodada do Australian Open, Victoria Azarenka se emocionou durante a conversa que teve com os jornalistas após a derrota para a alemã Laura Siegemund. Ex-número 1 do mundo e bicampeã do Grand Slam australiano em 2012 e 2013, a bielorrussa de 29 anos aparece atualmente apenas no 53º lugar e ainda não conseguiu retomar uma boa sequência de resultados desde que se tornou mãe, há pouco mais de dois anos.

"Eu já passei por muitas coisas na minha vida e às vezes me pergunto por que eu tenho que passar por isso, mas acho que elas vão me deixar mais forte", disse Azarenka, depois de sofrer a virada para Siegemund, com parciais de 6/7 (5-7), 6/4 e 6/2. "Quero acreditar nisso e vou trabalhar duro. Às vezes eu só preciso de um pouco de tempo, paciência e um pouco de apoio"

Embora o filho, Leo, tenha nascido em dezembro de 2016, Azarenka só conseguiu efetivamente retomar a carreira profissional em março do ano passado. A bielorrussa chegou a disputar dois torneios na grama em 2017, mas teve um novo afastamento por causa de uma disputa judicial pela guarda do filho. O processo a impedia de sair da Califórnia, onde residia, e comprometeu seu retorno às quadras. Na volta ao circuito, destaque apenas para uma semifinal em Miami.

"Agora é apenas uma luta mais difícil para mim. Eu posso continuar repetindo essa palavra, estou 'lutando' agora. Eu acho que isso é bem óbvio. Eu não acho, sentada aqui hoje, que eu falhei. O fracasso acontece quando você desiste e não tenta novamente, mas eu estou lutando. Para sair dessa situação, eu tenho que continuar lutando e é isso que vou fazer", avalia a ex-número 1 do mundo.

Azarenka ainda não venceu na temporada de 2019, já que vem de uma eliminação para Venus Williams na primeira rodada em Auckland e fala sobre a dificuldade de recuperar a confiança. "Se existisse uma loja onde eu possa comprar, eu compraria", afirmou. "A confiança só vem disputando partidas e torneios. Eu vou tentar jogar o máximo que puder. Minhas ambições são altas e sei do que sou capaz. Vai ser um processo e tenho que seguir passo a passo, ser realista e trabalhar duro. Tenho que continuar tentando encontrar um caminho. Estamos apenas o início da temporada".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series