Notícias | Dia a dia | Australian Open
Para Djoko, paciência fez diferença na volta ao nº 1
17/01/2019 às 15h13

Djokovic cogitava parar de jogar no ano passado

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Líder do ranking mundial, Novak Djokovic vive um momento bastante diferente em comparação com o ano passado, quando pensava até mesmo em parar de jogar. Recuperado da lesão no cotovelo que o tirou de quadra por seis meses e vindo de títulos em Wimbledon e no US Open, o sérvio acredita que a paciência foi fundamental para a retomada de sua carreira.

"Uma das maiores lições que tive foi aprender a ter paciência, a confiar na vida, confiar no processo de que as coisas virão e que as coisas chegarão a um ponto em que quero estar, ou que gostaria de alcançar. Eu só precisava confiar no processo e ser paciente", disse Djokovic depois de vencer o francês Jo-Wilfried Tsonga por 6/3, 7/5 e 6/4 pela segunda rodada em Melbourne.

Djokovic lembra da decisão que teve de operar o cotovelo em janeiro do ano passado, logo após a eliminação nas oitavas em Melbourne, e já voltar às quadras em março, quando perdeu nas rodadas de estreia em Indian Wells e Miami.

"Eu estava impaciente, para ser honesto, especialmente depois da cirurgia. Eu estava com muita pressa de voltar ao tênis competitivo e pude jogar um mês ou cinco semanas após a cirurgia, o que foi bastante rápido", relembrou o sérvio sobre seu início de 2018.

A vitória desta quinta-feira foi a 17ª de Djokovic em 23 jogos diante de Tsonga e a quarta seguida nos duelos entre eles. O sérvio fez palavras ao francês de 33 anos e já foi top 5, mas aparece atualmente na 177ª posição, depois de ficar mais de oito meses parado por lesão e cirurgia no joelho esquerdo durante o ano passado.

"Considero o Jo como um dos maiores rivais que tive ao longo da minha carreira. Nós fizemos muitos jogos emocionantes, nos Jogos Olímpicos, em todo o mundo e em todas as superfícies possíveis. Seu ranking de hoje não mostra a realidade. Estou feliz em vê-lo jogando. Espero que ele possa voltar para onde merece, que são as primeiras posições".

Depois de passar por um velho conhecido no circuito, Djokovic terá um adversário na próxima rodada. O sérvio enfrentará o canadense de 19 anos e 27º do ranking Denis Shapovalov. "Ele traz muita energia para a quadra, o que é ótimo de se ver. Espero uma partida realmente interessante. Ele não vai ter nada a perder, então tenho certeza que ele vai entrar em quadra muito empolgado".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series