Notícias | Dia a dia | Australian Open
Serena volta a desafiar uma número 1 após seis anos
19/01/2019 às 09h37

Último jogo de Serena contra uma número 1 foi em fevereiro de 2013

Foto: Ben Solomon/Tennis Australia

Melbourne (Austrália) - Adversária de Simona Halep nas oitavas de final do Australian Open, Serena Williams voltará a desafiar uma número 1 do mundo depois de seis anos. Ela não enfrenta uma líder do ranking desde o fevereiro de 2013, quando perdeu para Victoria Azarenka na final de Doha, antes de reassumir a primeira posição no dia seguinte e permanecer no topo da lista até setembro de 2016.

Atualmente no 16º lugar do ranking, Serena ainda ocupou a primeira posição por algumas semanas em 2017 e chega motivada para enfrentar a melhor jogadora das duas últimas temporadas. Ela já fez nove jogos contra Halep e levou a melhor em oito desses duelos.

"Eu ainda não joguei contra uma número 1 do mundo desde que eu voltei", disse Serena, que fez uma pausa de um ano na carreira para se tornar mãe, entre fevereiro de 2017 e março de 2018. "Ao mesmo tempo, eu adoraria que Venus vencesse. Acho que de qualquer forma, independentemente, eu estarei pronta para o jogo. Vai ser ótimo", comenta a heptacampeã em Melbourne, que jogou antes da partida entre Simona Halep e Venus Williams, que definiu sua próxima adverária.

Serena também está em busca do recorde de vitórias contra líderes do ranking. Ao longo de sua carreira profissional, a norte-americana venceu 16 jogos contra número 1 do mundo. Apenas Martina Navratilova, com 18 vitórias diante de adversárias que ocupavam o topo do ranking, supera sua marca.

A ex-número 1 do mundo não tem pontos a defender em Melbourne e já garantiu 240 pontos por suas três primeiras vitórias. A campanha até as oitavas deve render mais três posições à norte-americana, que pode ficar muito perto de voltar ao top 10 se chegar às quartas de final. Até por isso, ela se sente cada vez mais próxima de seu melhor nível. "Acho que estou chegando lá. Sinto que ainda não estou onde gostaria, mas estou chegando lá".

Depois de marcar as parciais de 6/2 e 6/1 sobre a ucraniana de 18 anos Dayana Yastremska neste sábado, Serena se solidarizou com a jovem rival, que começou a chorar após a partida. "Enquanto caminhava em direção à rede, percebi que ela estava bastante chateada. Eu meio que gostei disso, porque mostra que ela não estava lá apenas para fazer um bom jogo, ela estava lá para ganhar. Ela queria vencer. Isso realmente partiu meu coração. Acho que ela tem talento e é bom ver essa atitude".

A veterana de 37 anos conta que já passou por situação parecida. "Lembro-me de uma vez em particular contra Venus em Wimbledon, enquanto eu estava caminhando para a rede, comecei a chorar. Eu não pude evitar. Garotas jovens, mulheres jovens, só querem ir lá e fazer o melhor e querem ganhar".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series