Notícias | Dia a dia | Australian Open
Coric e Pouille encerram séries negativas na Austrália
19/01/2019 às 12h33

Pouille nunca havia vencido um jogo em suas cinco participações anteriores

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - A edição 2019 do Australian Open certamente terá saldo positivo para Borna Coric e Lucas Pouille. Ambos nunca haviam vencido um jogo sequer em suas participações anteriores no torneio, mas agora já acumulam três vitórias seguidas cada um e vão se enfrentar por vaga nas quartas de final em Melbourne. Coric levou a melhor nos dois encontros anteriores contra Pouille no circuito.

Coric avançou na competição depois de superar o sérvio Filip Krajinovic por 2/6, 6/3, 6/4 e 6/3. Aos 22 anos, o jovem croata vive seu melhor melhor momento na carreira ao ocupa o 12º lugar no ranking. Em sua quinta participação em Melbourne, Coric não apenas encerrou uma série negativa, como igualou a campanha do US Open do ano passado, sua melhor em Grand Slam.

Um pouco mais velho, Pouille está com 24 anos e atua pela sexta vez em Melbourne. O francês, que nunca havia passado da primeira rodada, venceu um duelo de cinco sets contra o jovem jogador de 19 anos e 149º do ranking Alexei Popyrin com parciais de 7/6 (7-3), 6/3, 6/7 (10-12), 4/6 e 6/3.

Agora treinado pela ex-número 1 do mundo Amelie Mauresmo, Pouille tenta recuperar terreno no ranking. Ele chegou a ser top 10 em março do ano passado, mas não teve bons resultados no segundo semestre e aparece atualmente na 31ª posição. Ele tenta chegar pela terceira vez às quartas de final em um Grand Slam, repetindo os resultados que teve em 2015 na grama de Wimbledon e no piso duro do US Open.

A vitória de Pouille sobre Popyrin também decretou a eliminação do último australiano da chave masculina de simples e aumentou o jejum de títulos entre os jogadores da casa. O último anfitrião a ser campeão entre os homens foi Mark Edmondson em 1976. Entre as mulheres, o título não vem desde 1978 com Chris O’Neil, e a única representante nas oitavas é a 15ª do ranking Ashleigh Barty.

Comentários