Notícias | Dia a dia | Australian Open
Nishikori busca outra virada e vence batalha de 5h
21/01/2019 às 10h55

Nishikori já venceu três jogos de cinco sets neste Australian Open

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Pela terceira vez em quatro partidas disputadas neste Australian Open, Kei Nishikori precisou de cinco sets para conquistar uma vitória. Depois de perder os dois primeiros sets para o espanhol Pablo Carreño Busta, o japonês conseguiu reverter o quadro e vencer com parciais de 6/7 (8-10), 4/6, 7/6 (7-4), 6/4 e 7/6 (10-8) em batalha de 5h05 para chegar às quartas de final no Australian Open.

Este é o quarto jogo na carreira de Nishikori que ele consegue a virada depois de perder os dois primeiros sets. Só neste Australian Open, isso já aconteceu duas vezes, já que ele passou por situação parecida contra o polonês Kamil Majchrzak na primeira rodada. Na ocasião, o japonês buscou o empate e liderava o último set por 3/0 antes da desistência do rival, que sentiu câimbras. Como também superou Ivo Karlovic em cinco sets este ano, o desempenho do japonês na quinta parcial é de 21 vitórias e apenas seis derrotas.

Nishikori repete suas melhores campanhas na Austrália ao chegar às quartas de final do torneio pela quarta vez na carreira. Esta é a décima vez que o japonês alcança essa fase de um Grand Slam. Em busca de sua quarta semifinal, ele espera pelo vencedor entre o número 1 do mundo Novak Djokovic e o 15º colocado Daniil Medvedev. Enquanto seu histórico contra o sérvio é muito desfavorável, com apenas duas vitórias e 15 derrotas, o japonês leva vantagem por 2 a 1 contra o russo.

Número 9 do mundo, Nishikori não defende pontos em Melbourne já que não atuou no torneio do ano passado. Com os 360 pontos conquistados, o jogador de 29 anos deverá ganhar mais duas posições. O ex-número 4 do mundo tem chance de igualar seu recorde pessoal no ranking caso conquiste seu primeiro título de Grand Slam.

A duríssima partida desta segunda-feira teve chances para ambos os lados e todas as parciais foram decididas nos detalhes. Cada jogador conquistou seis quebras de serviço, sendo que Nishikori teve 21 break points, enquanto Carreño Busta criou 14 oportunidades de quebra. O japonês liderou nos aces por 15 a 5, e nos winners por 81 a 57. Nishikori também foi quem cometeu o maior número de erros 67 contra 44 de Carreño Busta.

A primeira parcial teve duas quebras para cada lado antes da definição do tiebreak e Carreño Busta só conseguiu fechar a disputa no quarto set point que teve. A vantagem do espanhol aumentou no segundo set, que teve apenas uma quebra, ainda no início da disputa.

Carreño Busta chegou a ter uma quebra de vantagem no terceiro set, quando liderava por 3/2, mas cedeu o empate de imediato e não teria novas chances contra o saque do rival antes do tiebreak, que foi dominado por Nishikori. Em bom momento, o japonês abriu 2/0 no quarto set, cedeu o empate, mas voltaria a quebrar para empatar a partida.

Primeiro a quebrar no último set, Nishikori chegou a liderar por 5/3, mas perdeu a chance de sacar para fechar e cedeu o empate no décimo game. O jogo foi então para o match tiebreak até dez pontos, novidade na edição de 2019. Carreño Busta foi quem começou em vantagem e chegou a liderar por 8-5.

Uma marcação controversa da arbitragem acabou mudando o rumo da partida. Carreño Busta teve uma bola cantada como fora -de forma atrasada e equivocada- por um juiz de linha, mas que Nishikori continuou no ponto e definiu a jogada. Ao desafiar a marcação, foi constatado que o espanhol não havia cometido um erro não-forçado, mas o árbitro de cadeira não voltou o ponto e o concedeu ao japonês. Bastante irritado, Carreño Busta passou muito tempo discutindo com o árbitro e saiu completamente do jogo, permitindo que Nishikori vencesse cinco pontos seguidos para selar a virada.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series