Notícias | Dia a dia | Australian Open
Halep lamenta falta de sorte e busca novo técnico
21/01/2019 às 15h08

Romena tem em mente o nome do técnico belga Thierry Van Cleemput

Foto: Ben Solomon/Tennis Australia

Melbourne (Austrália) - Superada por Serena Williams nas oitavas de final do Australian Open, Simona Halep analisou o duelo desta segunda-feira em Melbourne. A romena sente que foi amplamente dominada no primeiro set, comemorou o fato de poder elevar seu nível de tênis na parcial seguinte e lamentou a falta de sorte em momentos importantes do set decisivo.

"Vou começar com uma piada (sorrindo). Eu senti como se tivesse sido atropelada pelo trem no primeiro set. Tudo foi muito rápido", disse Halep, após a derrota por 6/1, 4/6 e 6/4 para Serena nesta segunda-feira em Melbourne. O set inicial da partida durou apenas vinte minutos.

"Eu não fiquei com medo, porque sabia que eu tinha um nível melhor e que poderia jogar bem se eu começasse a me mover melhor e bater mais forte na bola. Então, após o primeiro set, senti um fogo dentro de mim e eu disse: 'Agora começou a partida'. Então fui muito melhor", acrescentou a número 1 do mundo, que perdeu para Serena pela nona vez em dez encontros.

"Game a game, senti que meu nível estava crescendo e tinha cada vez mais confiança", comenta a romena, que voltou a dizer que não se sente intimidada por enfrentar Serena, a quem não vence desde 2014. "Eu não fico mais intimidada. Como já disse, tenho um enorme respeito por ela, mas não importa. Lutei muito hoje e estava muito perto de vencer".

A romena teve alguns break points contra Serena no terceiro set, mas viu a rival encaixar uma série de ótimos saques nos momentos decisivos. "Ela sacou muito bem naqueles pontos. Tentei ser agressiva naquele game. Au acho que melhorei muito nesse sentido, mas tive um pouco de azar, digamos, naquele momento (sorrindo)".

"Foi um bom jogo, então não posso reclamar", comenta a atual líder do ranking, que tem a posição ameaçada por quatro jogadoras. "Talvez eu pudesse mudar um pouco a direção dos meus saques para variar um pouco mais, mas não consegui. Ela é uma grande devolvedora e é sempre difícil vê-la tão perto da linha de base e não sentir um pouco de pressão".

Depois de encerrar a relação profissional com o técnico Darren Cahill no fim do ano passado, Halep já tem em mente o nome do belga Thierry Van Cleemput, que saiu recentemente da equipe de David Goffin e foi visto nesta segunda-feira junto ao time da romena na Rod Laver Arena. Segundo o ex-jogador profissional Filip Dewulf, semifinalista de Roland Garros em 1997, Halep e Van Cleemput farão um período de testes nos torneios de Doha e Dubai.

"Estamos conversando, mas ele não ainda é meu treinador oficialmente. Não tenho nada a ver com a seperação entre eles [Van Cleempu e Goffin]. Gosto dele como treinador, e gosto dele como pessoa, mas não decidimos ainda nada. Nós apenas temos que nos conhecer melhor. Estamos nos falando apenas".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series