Notícias | Dia a dia | Australian Open
Kvitova volta à semi após 7 anos e fica perto do nº 1
22/01/2019 às 07h49

Kvitova certamente irá ultrapassar Halep no ranking mundial

Foto: Ben Solomon/Tennis Australia

Melbourne (Austrália) - Com mais uma atuação convincente em Melbourne, Petra Kvitova assegurou seu lugar na semifinal do Australian Open. Vinda de título em Sydney, a jogadora de 28 anos e número 6 do mundo marcou sua décima vitória seguida neste começo de temporada depois de passar pela anfitriã Ashleigh Barty por 6/1 e 6/4 em apenas 1h08 de partida.

Kvitova ainda não perdeu sets neste Australian Open e repete o melhor resultado da carreira em Melbourne, já que também foi a semifinalista em 2012. Bicampeã de Wimbledon nos anos de 2011 e 2014, a experiente jogadora tcheca disputará sua sexta semifinal de Grand Slam. Este é também seu melhor resultado desde o grave incidente no fim de 2016, quando teve vários ferimentos por faca na mão esquerda depois de um assalto em sua casa.

O resultado desta terça-feira também garante que haverá uma troca na liderança do ranking da WTA na próxima segunda-feira. Kvitova certamente irá ultrapassar a atual número 1 Simona Halep, que defendeu apenas 240 dos 1.300 pontos que tinha a descontar em Melbourne. A tcheca, que tem como recorde pessoal o segundo lugar em 2011, ainda é ameaçada por Naomi Osaka, Elina Svitolina e Karolina Pliskova.

Com os resultados de momento, Osaka ainda precisa de semi para ultrapassar Kvitova, enquanto Svitolina tem que chegar à final e Pliskova ser campeã do torneio. A japonesa e a ucraniana se enfrentam nesta quarta-feira pelas quartas de final em Melbourne, enquanto a tcheca é a adversária de Serena Williams na próxima rodada. Entre essas quatro candidatas, apenas Pliskova liderou o ranking, por apenas oito semanas em 2017.

Em busca de sua terceira final de Grand Slam na carreira, Kvitova enfrentará a norte-americana de 25 anos e 35ª colocada Danielle Collins, que vem do circuito universitário e nunca havia vencido uma partida de Slam antes da ótima campanha na Austrália. O único duelo anterior entre elas aconteceu na primeira semana de 2019, com vitória da canhota tcheca em três sets pelo Premier de Brisbane.

A vitória de Kvitova sobre Barty também decretou a eliminação da último australiana da chave feminina de simples e aumentou o jejum de títulos entre os jogadores da casa. A último anfitriã a ser campeã entre as mulheres foi Chris O’Neil em 1976. Número 15 do mundo, a jovem jogadora de apenas 22 anos deve superar seu recorde pessoal no ranking ao ganhar mais uma posição.

Kvitova liderou a contagem de winners por 25 a 8 e terminou o jogo com 24 erros não-forçados contra 17 da australiana. A canhota tcheca criou cinco oportunidades de quebra e aproveitou três dessas chances, além de salvar os três break points que enfrentou.

A partida começou com Kvitova em ritmo arrasador. A tcheca impunha um tênis agressivo e corria pouquíssimos riscos em seus games de serviço. Ela rapidamente abriu 3/0 e ainda conseguiria sua segunda quebra no sexto game da parcial, terminando o set com 12 a 2 em winners. No segundo set, Barty tentou mudar a dinâmica do jogo, trocou mais bolas, arriscou chip-en-charge e foi mais vezes à rede, além de apostar em suas já características variações de altura e peso de bola. A partida ficou mais equilibrada e teve games mais longos, mas Kvitova salvou dois break points em seus primeiros games de saque antes de aproveitar a única chance de quebra que teve na parcial.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series