Notícias | Dia a dia | Australian Open
Combalido, Nishikori abandona e Djokovic vai à semi
23/01/2019 às 07h50

Sérvio ficou em quadra por apenas 52 minutos nesta quarta-feira

Foto: Ben Solomon/Tennis Australia

Melbourne (Austrália) - Durou apenas 52 minutos o jogo que definiu o último semifinalista deste Australian Open. Diante de um adversário com claras limitações físicas, Novak Djokovic foi pouco exigido na partida contra o japonês Kei Nishikori, nono colocado no ranking mundial. O sérvio liderava o placar por 6/1 e 4/1 quando o adversário preferiu abandonar a disputa por lesão na coxa direita.

Djokovic precisa de apenas mais duas vitórias para se tornar o homem com maior número de títulos no Australian Open. Ele está atualmente empatado com Roger Federer e Roy Emerson, ambos com seis conquistas. Aos 31 anos e vencedor de 14 títulos de Grand Slam, o sérvio disputará sua 34ª semifinal de Grand Slam e busca a 24ª final em torneios desta magnitude.

O adversário de Djokovic na próxima sexta-feira será o francês de 24 anos Lucas Pouille, ex-top 10 e atual 31º do ranking, em encontro inédito no circuito. Diferente do sérvio, Pouille nunca havia chegado tão longe em um Grand Slam. O francês, aliás, não tinha um bom histórico em Melbourne e havia caído na primeira fase em suas cinco participações anteriores no Grand Slam australiano. Do outro lado da chave estão o espanhol Rafael Nadal e o grego Stefanos Tsitsipas.

Por sua vez, Nishikori encerrou uma participação repleta de jogos muito longos. O japonês de 29 anos precisou de cinco sets contra três de seus primeiros quatro jogos no torneio, diante de Kamil Majchrzak, Ivo Karlovic e Pablo Carreño Busta. A única vitória em sets diretos que Nishikori conseguiu no torneio foi sobre o português João Sousa.

Nishikori tentou mesmo ser agressivo logo em seu primeiro game de serviço, mas foi obrigado a trocar dezenas de bolas, jamais conseguiu tirar Djokovic de cima da linha e a consequência foram erros não-forçados e uma precoce quebra a favor do sérvio, que já abriu 3/0. O japonês lutou muito para finalmente sair do zero, mas a vantagem de Djokovic ficaria ainda maior após a segunda quebra em mais um game longo e que mostrava ainda mais a diferença física entre os dois jogadores. Mais importante ainda para o sérvio é que ele não dava sinais de que as dores nas costas, que o incomodaram no jogo anterior, voltavam a atrapalhá-lo.

No intervalo entre os sets, Nishikori precisou do tempo médico de três minutos para tratar da perna direita, mas parecia questão de tempo para que o japonês abandonasse a partida. O número 9 do munddo seguia oferecendo pouca resistência ao líder do ranking, que conseguiu duas novas quebras antes da desistência do rival. Djokovic fez 14 a 5 em winners, terminou o jogo com nove erros não-forçados contra 25 de Nishikori e perdeu apenas três pontos em seus games de serviço.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series