Notícias | Dia a dia | Australian Open
Nadal arrasa grego e decide na Austrália pela 5ª vez
24/01/2019 às 08h37

Espanhol chega sem perder sets à final em Melbourne

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Mais uma vez, Rafael Nadal atuou em altíssimo nível e marcou uma vitória convincente. No duelo de gerações contra o embalado grego de 20 anos Stefanos Tsitsipas, o espanhol foi amplamente dominante e precisou de apenas 1h46 para marcar as parciais de 6/2, 6/4 e 6/0 diante do número 15 do mundo.

Nadal disputará a 25ª final de Grand Slam em sua carreira e busca o 18º troféu, o que pode aproximá-lo dos 20 títulos do recordista Roger Federer. Na Austrália, o espanhol foi campeão apenas em 2009, mas chega à final pela quinta vez, igualando as marcas de Stefan Edberg e Andy Murray. Federer tem sete finais, número que pode ser igualado por Novak Djokovic na rodada de sexta-feira.

Existe a chance de a final em Melbourne reunir os dois primeiros colocados no ranking, Novak Djokovic e Rafael Nadal, que protagonizam a rivalidade com maior número de confrontos na Era Aberta do tênis masculino. O sérvio lidera o histórico contra o espanhol por 27 a 25, com direito à uma dramática final de 5h53 no Australian Open de 2012. Outra possibilidade seria um encontro com o francês Lucas Pouille, 31º do mundo, contra quem o espanhol tem duas vitórias e uma derrota.

Em seis jogos neste Australian Open, Nadal ainda não perdeu nenhum set e teve o saque quebrado apenas duas vezes. Ele passou apenas 12h07 em quadra durante o torneio. O espanhol de 32 anos tem três títulos de Grand Slam sem perder sets, todos eles no saibro de Roland Garros em 2008, 2010 e 2017. Caso vença mais um jogo por 3 a 0, ele irá superar o sueco Bjorn Borg e se tornar o único com quatro troféus de Slam sem perder sets.

Outra façanha que Nadal pode alcançar é a de se tornar o primeiro homem na Era Aberta e o terceiro em toda a história do tênis a ter dois ou mais títulos em cada um dos quatro Grand Slam. Apenas as lendas australianas Roy Emerson e Rod Laver conseguiram tal feito.

Enquanto Nadal irá permanecer na vice-liderança do ranking mundial, Tsitsipas terá a melhor marca na carreira. Primeiro grego a chegar tão longe em um Grand Slam e mais jovem semifinalista no torneio desde 2008, o jogador de 20 anos deverá subir do 15º para o 12º lugar. Ele poderia até chegar ao top 10 em caso de mais uma vitória em Melbourne.

O domínio de Nadal já ficava evidente ainda nos primeiros games da partida. O espanhol conseguiu uma quebra ainda no terceiro game, depois de retornar todos os serviços de Tsitsipas, um deles de forma agressiva e os demais com bolas altas e profundas. Firme no saque o número 2 do mundo só perdeu três pontos em seus games de serviço durante o set inicial e ainda contou com duas duplas faltas consecutivas do grego para voltar a quebrar.

Mesmo com um baixo aproveitamento de primeiro saque, com apenas 58%, Nadal jamais correu risco com seu serviço ao longo do segundo set, tendo cedido apenas quatro pontos, além de diminuir ainda mais os erros não forçados, de 6 para 4. A parcial foi mais equilibrada da partida, com Tsitsipas colocando 85% de primeiros serviços em quadra. Ainda assim, o grego enfrentou cinco break points e teve o serviço quebrado já no penúltimo game da parcial.

O show do espanhol teve como ponto alto o terceiro set. Nadal colocou 83% de primeiros serviços em quadra e pressionou demais nas devoluções. Tsitsipas só conseguiu fazer três pontos com o próprio saque durante a parcial e terminou o set com apenas oito pontos no total. Sacando para o jogo, o vice-líder do ranking até salvou um break point sem dar chances ao adversário. Nadal fez 28 a 17 em winners, terminou o jogo com 14 erros contra 22 de Tsitsipas e teve excelente desempenho na rede, vencendo 18 pontos em 22 possíveis.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series