Notícias | Dia a dia | Australian Open
Finalista, Osaka destaca o aspecto mental do jogo
24/01/2019 às 12h31

Osaka tenta conquistar o segundo título de Grand Slam seguido

Foto: Ben Solomon/Tennis Australia

Melbourne (Austrália) - Garantida em sua segunda final de Grand Slam consecutiva, Naomi Osaka acredita que o aspecto mental do jogo fez a diferença no duelo de 1h53 contra Karolina Pliskova nesta quinta-feira. A jovem japonesa de 21 anos sente que não jogou em seu melhor nível, mas que pôde compensar isso por conta da postura focada em quadra.

"Não acho necessariamente que joguei o meu melhor tênis, mas nunca desisti, e isso é algo de que eu realmente me orgulho", disse Osaka após a vitória por 6/2, 4/6 e 6/4 sobre Pliskova. "Em alguns momentos do jogo eu pensei 'Isso está ficando muito equilibrado'. Eu apenas pensei que não me perdoaria se eu tivesse um pequeno vacilo ou se aceitasse a derrota".

Nos últimos anos, foi bastante comum que algumas jogadoras caíssem de rendimento logo após o primeiro título de Grand Slam e só retomassem os bons resultados depois de alguns meses, mas não tem acontecido com a japonesa, que foi ao menos semifinalista em quatro dos cinco torneios que disputou após a conquista em Nova York.

"Vocês sabem que eu amo os Grand Slam. São os lugares onde eu acho que vale todo o treinamento", avaliou a atual campeã do US Open. "Quando você é pequena, você assiste os Grand Slam e vê todos os grandes jogadores. Para mim, são os torneio mais importantes. Há apenas quatro deles por ano, então é claro que quero fazer o melhor que posso aqui", complementa a japonesa, que tenta ser a primeira desde Jennifer Capriati em 2001 a vencer seu segudno Slam logo no torneio seguinte ao da primeira conquista.

Osaka terá no próximo sábado um confronto inédito diante da tcheca Petra Kvitova, jogadora de 28 anos e bicampeã de Wimbledon. "Nunca nos enfrentamos antes e acho incrível ter a oportunidade de enfrentá-la pela primeira vez em uma final de Grand Slam. Eu a vi jogar as finais de Wimbledon, sei que ela é uma grande jogadora. Vai ser um jogo muito difícil para mim".

Além da busca por um título em Melbourne, Osaka e Kvitova disputarão a liderança do ranking mundial, mas a japonesa quer evitar qualquer pressão adicional. "É um dos meus maiores objetivos, desde que eu cheguei às quartas e ouvi que era possível. Mas para mim, o principal objetivo é ganhar este torneio. Acho que o ranking vem depois disso. Eu costumo fazer melhor se eu me concentrar em apenas um objetivo".

A jovem japonesa falou brevemente as diferenças entre os palcos de suas duas finais de Grand Slam. "São dois lugares completamente diferentes. As atmosferas dos estádios ficam em lados opostos do espectro, apesar do fato de que ambos são torneios quadras duras. É um pouco estranho para mim".

Comentários